Preço médio do arrendamento aumentou 10% em junho

Lisboa continua a ser a região com as rendas mais elevadas ao atingir, em média, os 1.546 euros.

Cristina Bernardo

O preço médio do arrendamento em Portugal registou um aumento de 10% em junho, face ao verificado no mês anterior, de acordo com um estudo divulgado pelo portal “Imovirtual” esta quinta-feira, 9 de julho.

Lisboa continua a ser a região com as rendas mais elevadas ao atingir, em média, os 1.546 euros, enquanto os distritos de Portalegre (320 euros), Guarda (357 euros), Castelo Branco (381 euros) e Vila Real (465 euros), verificam os valores mais baixos de arrendamento.

Em termos de subida no preço médio de venda, Setúbal com 4%, foi o que registou o maior crescimento, seguido por Lisboa (3.7%), Porto (2.7%), Faro (2.4%) e a Região Autónoma da Madeira (0.4%). No entanto, em termos de valores absolutos, a capital do país (577.150 euros) continua a ser a região mais cara para a compra de imóvel.

Em sentido inverso, os distritos com valores médios de venda mais baixos são Castelo Branco (120.534 euros), Guarda (124.678 euros), Beja (130.151 euros) e Portalegre (135.454 euros).

Comparativamente ao período homólogo do ano passado, cujo valor foi de 1.208 euros, verifica-se que o preço médio de arrendamento caiu 0,2%. O preço médio de venda, no entanto, aumentou 2,9%, sendo que em junho de 2019 situava-se nos 349.044 euros.

Recomendadas

Como doar casa em vida e manter o seu usufruto?

Imagine que pretende doar a sua casa a um familiar, mas deseja continuar a viver nessa habitação enquanto for vivo, salvaguardando o seu direito a residir na mesma – é para isto que serve uma declaração de usufruto. Descubra, neste artigo, tudo o que precisa de saber sobre a doação com reserva de usufruto e como proceder.

Tecnologia é um dos motores de mudança no imobiliário

Especialistas olham para as novas ferramentas como aliadas no setor e acreditam que podem ser a chave para rápidas alterações na forma de trabalhar e promover este mercado. Mas não deixam de sublinhar que nada substitui uma visita presencial.

VIC Properties vai descontaminar solos da Matinha. Primeira fase custará mais de 3 milhões de euros

O plano para descontamização dos terrenos da Matinha vai consistir em quatro fases. A primeira, que deverá arrancar já em agosto, vai contar com um investimento de mais de 3 milhões de euros. “Se chegarmos à conclusão de que poderá ser necessário descontaminar mais solos esse valor poderá aumentar”, admitiu o COO.
Comentários