PremiumPreços da habitação são “incomportáveis” para as famílias portuguesas

Associação Lisbonense de Proprietários assume que Portugal continua com casas a “preço de saldo” no plano internacional, algo que se irá manter seja para comprar ou arrendar. Economista diz que tudo dependerá das políticas públicas ao nível de impostos.

Um ano depois da pandemia ter chegado a Portugal os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) indicam que os preços das casas subiram 8,4% face ao ano anterior, aumentando 8,7% no caso das habitações usadas, e 7,4% nas habitações novas. Em 2020 foram transacionadas 171.800 casas, menos 5,3% que no ano anterior, o que representou um volume de negócios de 26.200 milhões de euros, mais 2,4% que no ano anterior.

Em declarações ao Jornal Económico (JE), Diana Ralha, diretora da Associação Lisbonense de Proprietários (ALP) faz um balanço do último ano na habitação. “Se a nível nacional, o valor da habitação é cada vez mais incomportável para as famílias portuguesas, atingindo uma percentagem do rendimento disponível superior a 30% a verdade é que continuamos com o imobiliário a “preço de saldo” no plano internacional, e isso irá manter-se como um dos grandes atrativos do nosso mercado, quer na compra e venda, quer no arrendamento”, explica.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Blueticket e Ticketline aderem ao IVAucher. Vai poder descontar saldo em bilhetes para concertos e eventos

Assim, as duas plataformas vão permitir que os consumidores descontem, a partir de 1 de outubro, o valor do IVA acumulado entre junho e agosto

Saiba que cuidados deve ter nas compras em redes sociais

Durante o tempo de pandemia, a DECO recebeu inúmeras queixas relativas a pagamento de produtos que nunca chegaram, dados falsos fornecidos pelos vendedores, devoluções que não foram bem-sucedidas e de impossibilidade de reclamação ao vendedor condicionado pelo bloqueio do mesmo.

Trabalhadores em ‘burnout’? Microsoft partilha 5 dicas para ajudar a recarregar energias

Face ao agravamento do cenário de burnout entre os trabalhadores, a Microsoft partilhou com os líderes nacionais algumas dicas úteis que poderão ajudar os colaboradores a recuperar do cansaço e do stress.
Comentários