Preocupações sobre ritmo da recuperação económica afetam Wall Street

No arranque da sessão as ações de entidades bancárias como o Morgan Stanley estão a cair 2,88%, enquanto o JP Morgan desce 2,36%. Já o Bank of America deprecia 3,04%.

Wall Street | Spencer Platt/Getty Images

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta segunda-feira em terreno negativo devido aos receios sobre o ritmo da recuperação da economia norte-americana, que estão a atingir os sectores da energia e banca, numa semana em que a Reserva Federal (Fed) irá decidir se reduz os estímulos durante o período pandémico.

No início da sessão, o S&P 500 cai 1,42%, para 4,368.10 pontos, o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,70%, para 14,792.8 pontos, e o industrial Dow Jones desce 1,46%, para 34,080.83 pontos.

No arranque da sessão as ações de entidades bancárias como o Morgan Stanley, que estão a cair 2,88%, enquanto o JP Morgan desce 2,36%. Já o Bank of America deprecia 3,04%. Por seu turno, no mercado petrolífero, a Exxon Mobil tomba 2,90% e a Chevron cai 2,38%.

O principal momento desta semana está marcado para quarta-feira, dia em que a Fed deverá estabelecer as bases para uma redução gradual dos estímulos económicos, embora a confirmação oficial possa ser feito após as reuniões de novembro e dezembro.

Especialistas do Morgan Stanley revelam à “Reuters” que esperam uma correção de 10% no S&P 500 quando a Fed começar a libertar o seu apoio financeiro, acrescentando que os sinais de estagnação do crescimento económico podem aprofundá-la para 20%.

Recomendadas

Galp e grupo EDP dão energia à bolsa de Lisboa

A praça lisboeta sobe ao sabor da energia. O anúncio pós-mercado da Galp fez as ações da energética subir na abertura da sessão, acompanhando outras empresas do sector.

Presidente indigitado da CMVM defende aproximação aos criptoativos

“A crescente digitalização da sociedade conduz à emergência de uma nova geração de investidores mais evoluídos digitalmente e mais aberto ao risco”, por isso, a CMVM “deve interagir com estes investidores que utilizam preferencialmente plataformas digitais e recolhem informação na internet e redes sociais”, disse Gabriel Bernardino.

Ganhos das farmacêuticas animam Wall Street

O primeiro fundo indexado aos futuros de bitcoin, que negociou na bolsa de Nova Iorque pela primeira vez esta terça-feira, subiu 4,7% para mais de 40 dólares. Em causa está um ETF da ProShares chamado “Bitcoin Strategy ETF”.
Comentários