Presidência da Eurorregião Alentejo-Algarve transita para a Andaluzia

O presidente Junta da Andaluzia, Juan Moreno, lidera agora a eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia – a designada EuroAAA -, defendendo que esta estrutura deve ter maior ambição na Europa. Já anunciou que quer albergar a próxima Cimeira Ibérica Espanha-Portugal

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região do Algarve (CCDR Algarve), Francisco Serra, passou esta quinta-feira, 16 de janeiro, em Faro, o testemunho da liderança rotativa da Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia (EuroAAA) para o Presidente da Junta de Andaluzia, Juan Moreno, numa sessão que contou com a participação de Isabel Ferreira, Secretária de Estado da Valorização do Interior, refere uma nota de imprensa enviada ao Jornal Económico.

O V Conselho da EuroAAA serviu para fazer um balanço das atividades desenvolvidas nos últimos anos (2013 – 2019) e apresentar os resultados do trabalho realizado, para lançar novos desafios e oportunidades territoriais e fazer uma abordagem das perspetivas de futuro, tendo contado com intervenções dos representantes máximos das três regiões e com contributos de Paulo Águas (Reitor da Universidade do Algarve), João Assunção (Gestor do Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia), João Queirós (Cônsul Geral de Portugal em Sevilha) e de Carmen Crespo Díaz (Conselheira de Agricultura, Pecuária, Pesca e Desenvolvimento Sustentável da Junta de Andaluzia).

O presidente da CCDR Algarve, Francisco Serra, destacou a importância da EuroAAA e do trabalho de cooperação institucional transfronteiriça, iniciado há mais de 30 anos entre o Algarve e a Andaluzia, papel de extrema relevância na aproximação e no enriquecimento cultural, social e económico, dando como exemplos de cooperação os trabalhos desenvolvidos no contexto da Estratégia de Especialização Inteligente – RIS3 Transfronteiriça (RIS3AAA), a melhoria da navegabilidade no rio Guadiana até ao Pomarão (em curso), os inúmeros projetos cofinanciados pelo Interreg Espanha – Portugal (POCTEP), e as intervenções do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) do Guadiana, que junta os municípios raianos de Ayamonte, Castro Marim e Vila Real de Santo António.

Segundo Francisco Serra, que presidiu à estrutura nos últimos anos, a EuroAAA permitiu desenvolver “centenas de projetos conjuntos”, notando que estes “podiam ter sido muitos mais, caso a dotação financeira fosse superior”.

“A sociedade civil também constitui uma prioridade nos desígnios da EURO_AAA” referiu Francisco Serra, sublinhando que “a cidadania é uma preocupação transversal da nossa estratégia, traduzida no compromisso assumido pelas três regiões para reforçar a cooperação em áreas como a saúde, a proteção civil, a ação social e muitas outras, com incidência direta na qualidade de vida e bem-estar dos cidadãos” do Alentejo, do Algarve e da Andaluzia

O novo presidente da EuroAAA, Juan Moreno, defendeu que a estrutura deve ser mais ambiciosa e saber “jogar bem as suas cartas e se faça notar”, com maior ambição na Europa, sublinhando que “a unidade e a colaboração fazem-nos mais eficazes, e uma boa demonstração disso é o Centro Ibérico para a investigação e Luta contra os Incêndios Florestais (CILIFO), uma nova forma de prevenir e atuar com tecnologias de ponta”.

“Vamos propor ao Governo de Espanha albergar durante a nossa presidência a próxima Cimeira Ibérica Espanha-Portugal”, anunciou Juan Moreno, acrescentando que “devemos ser pontas de lança do desenvolvimento sustentável, das energias renováveis e da economia azul”.

Ler mais

Recomendadas

“Continuo muito cético em relação à economia portuguesa”, diz presidente da Jerónimo Martins

Num dos melhores anos de sempre da atividade do Grupo Jerónimo Martins – 2019 – o seu presidente, Pedro Soares dos Santos, considera que há constrangimentos em Portugal que impedem que o desenvolvimento dos projetos empresariais e industriais tenha um sucesso semelhante ao que se comprova em outros mercados, como a Polónia ou a Colômbia.

Recorde. Produção de azeitona para azeite atinge o nível mais alto desde 1941

A produção de azeitona para azeite deverá ter aumentado 30% em 2019. Alentejo pesa 70% na produção nacional.

Vinho de Carcavelos vai dar a volta ao mundo a bordo do navio-escola Sagres

O vinho generoso de Carcavelos remonta ao século XIV e atingiu o seu período áureo pelas de Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal e Conde de Oeiras.
Comentários