Presidente da câmara de Sintra recusa-se a cumprimentar vereador na tomada de posse

O vídeo, que foi divulgado pelo próprio Baptista Leite nas suas redes sociais, é acompanhado de uma descrição breve onde promete que não se deixará “intimidar com faltas de educação”.

O novo vereador da Câmara de Sintra, pela coligação “Curar Sintra” (PSD/CDS-PP/Aliança/MPT/PDR/PPM/RIR), viu o seu passou-bem a ser recusado pelo presidente da autarquia reeleito Basílio Horta, esta terça-feira, durante a cerimónia de tomada de posse.

O vídeo, que foi divulgado pelo próprio Ricardo Baptista Leite nas suas redes sociais, é acompanhado de uma descrição breve onde promete que não se deixará “intimidar com faltas de educação”.

“Sintra merece mais”, começa por dizer. “O presidente eleito Basílio Horta recusou-se a cumprimentar o candidato do segundo partido mais votado. As pessoas de Sintra só perdem com estas birras pessoais. Da minha parte, continuarei a defender Sintra e não nos deixaremos intimidar com faltas de educação”.

Durante a campanha eleitoral, Ricardo Baptista Leite e Basílio Horta protagonizaram vários episódios polémicos, nomeadamente, um no qual o representante da coligação “Curar Sintra” acusou o autarca de “cobardia política” por uma alegada ausência durante as campanhas de rua.

“Eu ando há meses nas ruas, tenho estado em contacto com as pessoas. Cheguei aqui e ainda não vi Basílio Horta na rua. Nunca o vi próximo das pessoas e por isso é que estou preocupado, independentemente do resultado eleitoral, que ele esteja de tal forma de tal forma desconectado da realidade que haja depois um risco dos problemas das pessoas não serem respondidos”, referiu Baptista Leite em entrevista ao “Jornal Económico”.

Por sua vez, Basílio Horta, na noite eleitoral, garantiu não exclui dialogar com quem quer que seja, assinalando que “ninguém é imprescindível em Sintra. Todos são imprescindíveis, a começar por quem tanto me insultou”.

Recomendadas

Portugal pode esperar “política de continuidade” do novo ministro das Finanças da Alemanha, diz analista germânico

O politólogo Benjamin Höhne acredita que as políticas seguidas pelo futuro ministro das Finanças alemão, o liberal Christian Lindner (na foto), favorecerão a “continuidade”, mais do que mudança, em relação aos países do sul da Europa como Portugal.

“Expresso”: Rio deixa PS “inquieto”

“Ele era um líder apagado, mas agora esteve um mês a aparecer todos os dias — e ganhou de maneira surpreendente. Agora, a dúvida das pessoas é esta: será que o Rio é capaz?”, refere um “notável” socialista ouvido pelo semanário.

PR aceita exoneração e substituição por Francisca van Dunem no MAI

O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa aceitou esta sexta-feira as propostas do primeiro-ministro para a exoneração do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e para a sua substituição pela ministra da Justiça, Francisca van Dunem, que acumulará funções.
Comentários