Presidente da CIP: “Estamos dependentes da Europa. Diversifiquemos as nossas exportações”

“O Brexit é a face mais visível desse retrocesso e tem efeitos nas nossas exportações, porque o Reino Unido é o nosso principal mercado de serviços”, afirmou António Saraiva, no almoço-debate do ICPT, que decorre esta quarta-feira, em Lisboa.

Cristina Bernardo

O presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal defendeu esta quarta-feira que Portugal precisa de combater o défice de competitividade e produtividade e (re)qualificar os seus trabalhadores. António Saraiva reforçou ainda ideia de que, em Portugal, existe uma ausência de uma política fiscal amiga do investimento e propôs que o país se foque noutros mercados para exportar.

“Estamos muito dependentes da Europa, de uma região económica que enfrenta os seus problemas”, alertou, sobre o facto de o bloco europeu representar 75% dos bens e serviços comprados pelo país. “É sensato que olhemos para outras geografias e façamos diversificação das nossas exportações”, aconselhou.

Para o representante dos patrões, há uma série de ameaças externas, que têm implicações no comércio internacional potenciam tensões geográficas. “A Europa quer-nos transmitir dois aspetos: o superficial – onde tudo aparenta estar bem – e o real – ausência de estratégia, desagregação, crise de valores e retrocesso do projeto europeu. O Brexit é a face mais visível desse retrocesso e tem efeitos nas nossas exportações, porque o Reino Unido é o nosso principal mercado de serviços”, afirmou.

Em relação às eleições europeias, António Saraiva referiu que a abstenção é uma “doença que afeta a democracia” e, neste último escrutínio, deu um sinal daquilo que poderá acontecer nas legislativas do próximo mês de outubro. “Os partidos políticos fecharam-se sobre si próprios, fechando-se internamente, deixando de ser os motores da sociedade. É preocupante para a democracia e para Portugal”, criticou.

Sob o tema “Empresas, empresários/gestores e os seus desafios futuros”, o presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal discursa esta quarta-feira no almoço-debate do International Club of Portugal, no Hotel Double Tree by Hilton, em Lisboa.

Relacionadas

Veja aqui o debate com António Saraiva no ICPT

Sob o tema “Empresas, empresários/gestores e os seus desafios futuros”, o presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal discursa esta quarta-feira no almoço-debate do International Club of Portugal, no Hotel Double Tree by Hilton, em Lisboa.

“Guerras comerciais não têm vencedores”: as propostas da CIP para a Europa

Confederação Empresarial de Portugal entregou ao Governo, PSD e CDS as propostas dos empresários para a Europa até 2024. Livre comércio e investimento internacional entre as prioridades, mas também a necessidade de concluir a União Bancária.
Recomendadas

Presidente do CRLisboa defende associação de advogados para responder ao desafio da digitalização

João Massano participou na conferência “Sociedades de Advogados: Inovação e Talento”, promovida pelo JE, com o apoio da sociedade de advogados Morais Leitão, e contou com a presença de Tiago Geraldo, advogado sénior da sociedade de advogados Morais Leitão; e de Paulo Cardoso do Amaral, professor da Universidade Católica Portuguesa.

Introdução de novas tecnologias na advocacia obrigará a alterações na legislação

Conferência “Sociedades de Advogados: Inovação e Talento” foi promovida pelo JE, com o apoio da sociedade de advogados Morais Leitão, e contou com a presença de Paulo Cardoso do Amaral, professor da Universidade Católica Portuguesa; de Tiago Geraldo, advogado sénior da sociedade de advogados Morais Leitão; e de João Massano, presidente do Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados.

Inovação na advocacia não pode limitar-se à tecnologia, afirma Tiago Geraldo

Conferência “Sociedades de Advogados: Inovação e Talento” foi promovida pelo JE, com o apoio da sociedade de advogados Morais Leitão, e contou com a presença de Tiago Geraldo, João Massano, presidente do Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados; e Paulo Cardoso do Amaral, professor da Universidade Católica Portuguesa.
Comentários