Presidente da JSD-Lisboa declara apoio a Luís Montenegro

Alexandre Poço junta-se a Ângelo Pereira, Bruno Vitorino e Matos Rosa entre os apoiantes de Miguel Pinto Luz que se posicionam ao lado do antigo líder do grupo parlamentar contra Rui Rio.

José Coelho/Lusa

O deputado social-democrata Alexandre Poço, que é o presidente da distrital de Lisboa da Juventude Social-Democrata (JSD), declarou apoio a Luís Montenegro na segunda volta das eleições diretas para a presidência do PSD através da sua conta de Facebook. Junta-se assim a uma série de apoiantes da candidatura de Miguel Pinto Luz que, não obstante o silêncio do vice-presidente da Câmara de Cascais, decidiram colocar-se do lado do antigo líder do grupo parlamentar na disputa com o atual presidente do partido, Rui Rio, que foi o mais votado no sábado passado, ficando a centenas de votos da maioria absoluta que garantiria a sua reeleição.

“No dia 18 de Janeiro, votarei em Luís Montenegro, confiante na sua capacidade de agregação, de concretizar a necessária mudança no Partido Social Democrata e de dar esperança ao futuro do país”, escreveu Alexandre Poço, garantindo que é acompanhado nesse apelo ao voto pelos dez presidentes das concelhias da JSD de Lisboa Área Metropolitana.

Quanto à sua participação na campanha de Miguel Pinto Luz, que foi o terceiro mais votado na primeira volta apesar de ficar à frente em Lisboa Área Metropolitana e em Setúbal, Alexandre Poço escreveu que esteve “com convicção e alegria ao lado de Miguel Pinto Luz na sua jornada pelo futuro do PSD e do país”. ”Fizemos uma campanha bonita, com ideias e soluções, que engrandeceram o partido”, acrescentou.

Alexandre Poço junta-se no apoio a Luís Montenegro na segunda volta das diretas, que irá decorrer no próximo sábado, a figuras ligadas à candidatura de Miguel Pinto Luz, como o presidente da distrital de Lisboa Área Metropolitana, Ângelo Pereira, o presidente da distrital de Setúbal, Bruno Vitorino, ou o diretor de campanha, Matos Rosa.

Recomendadas

PSD questiona Governo sobre apoios para portugueses que estão retidos no estrangeiro

O PSD recordou que “ainda se encontram por regressar a Portugal cerca de 430 portugueses, espalhados por 35 países”

Costa avisa Comissão Executiva da TAP que plano de rotas “não tem credibilidade”

O primeiro-ministro afirmou hoje que a Comissão Executiva da TAP tem o dever legal de “gestão prudente” e “não tem credibilidade” um plano de rotas sem prévia informação sobre a estratégia de reabertura de fronteiras de Portugal.

PS assinala “vontade inequívoca” do Governo de reforçar funções sociais do Estado e fazer investimento público

José Luís Carneiro encerrou a ronda de dois dias de reuniões do Governo com os partidos representados na Assembleia da República para debater o Programa de Estabilização Económica e Social.
Comentários