Presidente da República pede “bom senso e juízo” no Natal e Ano Novo (com áudio)

“A vida continua, vai continuar até ao fim deste ano e acelerar no ano que vem”, disse um Presidente da República confiante na economia. 

Rodrigo Antunes/Lusa

O Presidente da República pediu “bom senso” e “juízo” perante o período de pandemia que ainda se vive em Portugal dado a chegada do Natal e Ano Novo. Assim, relembrando que a época festiva está à porta, Marcelo Rebelo de Sousa pede para os cidadãos “terem juízo naquilo que são as regras sanitárias que o convívio social impões mas não deixarem de acreditar naquilo que é fundamental”.

“A vida continua, vai continuar até ao fim deste ano e acelerar no ano que vem”, disse um Presidente da República confiante na economia.

“A economia aguentou muito bem a passagem do primeiro para segundo trimestre de 2021, vai aguentar até ao fim do ano e vai acelerar. É fundamental que acelere até 2022”, considerou aos jornalistas esta manhã.

“As pessoas têm direito a apostar no futuro, os jovens, as famílias e as comunidades locais têm direito a terem projeto de futuro. Não vamos adiar a vida, vamos vivê-la com bom espírito”, disse.

Por agora, e com a decisão da Agência Europeia do Medicamento (EMA) em avançar com a vacinação nas crianças a partir dos cinco anos, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que a prioridade é a vacinação e que é preciso acelerá-la nos próximos tempos. Para o Presidente, é necessário “reforçar as estruturas de vacinação”, dado que existe atualmente o reforço com a terceira dose para adultos acima dos 65 anos e deve avançar a vacinação das crianças entre os cinco e os 11 anos de idade após as indicações da EMA.

Ainda assim, o Presidente da República relembrou que os portugueses têm de ter a noção que a vida continua e que “não devemos entrar em temores, angústias e medos”.

Relacionadas

Vacinação, máscaras, testagem e teletrabalho. Que medidas prepara o Governo para salvar o Natal?

Portugal vive uma “quinta fase pandémica”, embora a situação não seja tão grave como aquela que existia há um ano, devido à elevada taxa de vacinação (86,5%). Apesar da atual cobertura vacinal, assiste-se a um aumento de novos casos que só podem ser colmatados com a adoação de medidas restritivas. Anuncio será feito esta quinta-feira pelo primeiro-ministro, em Conselho de Ministros. O que está em causa?
Recomendadas

JE Notícias. Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo esta sexta-feira.

O Jornal Económico num minuto

O Jornal Económico desta semana já está disponível nas bancas de todo o país e na plataforma JE Leitor, para os nossos assinantes digitais.

Alemanha em mudança com foco no novo ministro das Finanças. Ouça o podcast “A Arte da Guerra” com Francisco Seixas da Costa

Do novo Governo da Alemanha ao divórcio entre eleitores e poder político na Argélia passando pelos conflitos entre Reino Unido e França com o Brexit pelo meio. Tensão é a palavra que marca esta edição do podcast do JE, que conta com a análise do embaixador Francisco Seixas da Costa.
Comentários