Procura de empréstimos pelas empresas “aumentou fortemente” no segundo trimestre

Conclusões do inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito indica que em termos de oferta os critérios de concessão de crédito a empresas e particulares tornaram-se mais restritivos face ao trimestre anterior.

A procura de empréstimos por parte das empresas “aumentou fortemente” no segundo trimestre do ano. Esta é uma das principais conclusões do inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito feito pelo Banco de Portugal e divulgado esta terça-feira, 14 de julho.

Este aumento deu-se com maior incidências nas pequenas e médias empresas e em empréstimos de longo prazo, tendo verificado uma forte diminuição no caso dos particulares, em ambos os tipos de crédito mas em particular no crédito ao consumo.

Segundo o inquérito, este aumento da procura por parte das empresas terá sido motivado pelo “financiamento de existências e de necessidades de fundo de maneio” e em menor registo pelo refinanciamento ou renegociação da dívida, bem como a necessidade de financiamento criada pela situação atual quanto à geração interna de fundos.

No lado dos particulares, a confiança dos consumidores foi o principal fator indicado para a redução da procura, além de despesas de consumo relativas a bens duradouros, no caso do crédito ao consumo, e as perspetivas do mercado da habitação, no caso do crédito à habitação.

Em relação ao terceiro trimestre os bancos apontam para um aumento da procura de crédito por parte das empresas, “transversal ao tipo de empresa e maturidade do empréstimo, e uma virtual estabilização, no caso dos particulares”.

Olhando para a oferta, este inquérito indica que os critérios de concessão de crédito a empresas e particulares tornaram-se mais restritivos face ao trimestre anterior em particular nos empréstimos de longo prazo, no caso das empresas, no crédito ao consumo e nos particulares.

Nota ainda para um um aumento da restritividade nas garantias exigidas a empresas e no spread aplicado a empréstimos para pequenas e médias empresas “de maior risco”, verificando-se uma ligeira subida da restritividade no rácio entre o valor do empréstimo e o valor da garantia, no crédito à habitação.

No que ao terceiro trimestre diz respeito, os bancos antecipam critérios de concessão de crédito mais restritivos em empréstimos a PME e “ligeiramente mais restritivos no crédito ao consumo”.

Este questionário foi enviado às entidades bancárias no dia 5 de junho, sendo que o envio das respostas tinha como prazo limite o dia 23 de junho.

Ler mais

Recomendadas

Principal acionista do Haitong Bank conclui aumento de capital de 2,4 mil milhões

Comunicado do banco chinês reporta o aumento de capital da sua casa-mãe, numa estratégia de crescimento na China

PremiumBruxelas autorizou Novo Banco a financiar venda de imóveis

Na constituição do Novo Banco, a DG Comp da Comissão Europeia autorizou a instituição a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pelo banco.

Responsabilidades do BES para com o Fundo de Pensões dos administradores vão ser extintas

A ASF autorizou a extinção das responsabilidades com pensões do ex-administradores executivos do BES.
Comentários