Produção industrial recua em Portugal, em contraciclo com zona euro

Na variação em cadeia, os principais avanços assinalaram-se na Lituânia (11,6%), na Suécia (3,4%) e na Irlanda (3,2%) e os recuos na Dinamarca (-2,8%), em Portugal (-2,0%), Estónia, Roménia e Reino Unido (-0,4% cada).

Nacho Doce/Reuters

A produção industrial aumentou, em maio, 2,4% na zona euro e na União Europeia (UE) face ao mesmo mês de 2017, com Portugal a registar o terceiro recuo homólogo e o segundo em cadeia, divulga o Eurostat.

Em maio, a produção industrial cresceu 2,4% tanto na zona euro quanto na UE face ao mês homólogo, tendo o avanço sido de 1,3% nos 19 países do euro e de 1,2% nos 28 Estados-membros, na comparação com abril.

Face a maio de 2017, os maiores aumentos na produção industrial registaram-se na Polónia (7,8%), na Irlanda (7,3%) e na Eslovénia (5,9%), enquanto as principais quebras foram observadas em Malta (-6,3%), na Dinamarca (-3,3%) e em Portugal (-2,6%).

Já na variação em cadeia, os principais avanços assinalaram-se na Lituânia (11,6%), na Suécia (3,4%) e na Irlanda (3,2%) e os recuos na Dinamarca (-2,8%), em Portugal (-2,0%), Estónia, Roménia e Reino Unido (-0,4% cada).

Recomendadas
Esta é a nova garrafa ecológica que ‘promete’ um consumo mais sustentável de água
Foi anunciado hoje o lançamento da nova garrafa ecológica e o seu serviço de reabastecimento self service.
“Há coisas que não devem ser feitas”: a lição que o FMI aprendeu com Portugal, segundo António Costa
“O FMI que assinou um acordo com Portugal já não é o FMI que é hoje, porque também aprendeu seguramente com o programa português que há coisas que não devem ser feitas”, afirmou o primeiro-ministro na visita a Angola.
António Joaquim Piçarra eleito presidente do Supremo Tribunal de Justiça
Joaquim Piçarra foi eleito à primeira volta, da votação entre pares, com 34 votos, tendo participado no ato eleitoral a totalidae dos conselheiros do STJ, ou seja, 62 juízes.
Comentários