Projeto europeu quer combater desemprego jovem através do emprego verde

O projeto chama-se Yenesis e envolve 9 entidades europeias e ainda a Agência Regional de Energia e Ambiente. Este programa pretende ainda dar oportunidade a 12 jovens que não estudam, não trabalham, nem frequentam formação profissional (NEETs) formação e experiência profissional em empregos verdes.

O projeto Yenesis, que envolve a Madeira e mais nove entidades europeias tem por objetivo combater o desemprego jovem através da criação de emprego verde, em áreas como a eficiência energética, energias renováveis, turismo e mobilidade sustentável e inovação empresarial.

Na Madeira a Agência Regional de Energia e Ambiente (AREAM) é o parceiro do projeto Yenesis, que tem como financiadores a EEA e ainda o fundo norueguês para o emprego jovem.

Este projeto tem como alvo jovens que não estudam, não trabalham, nem frequentam formação profissional (NEETs) das entidades parceiras do Yenesis, e pretende ainda dar a 12 jovens nestas condições formação e experiência profissional em emprego verde.

Entre os objetivos está também atuar juntos das escolas secundárias no sentido e evitar que os jovens venham a não ser NEETs, e ainda sensibilizar na Região a adopção de estratégias para o combate ao desemprego jovem, acrescenta a AREAM.

A AREAM anunciou a abertura deste programa, que se estende até 2022, na passada quarta-feira, na sua página.

Recomendadas

Candidatura das levadas da Madeira a património da humanidade em fase de recolha de dados

As levadas da Madeira já fazem parte da lista indicativa de Portugal. Decorre um estudo comparativo dos canais de irrigação da Madeira com a Macaronésia aos bens da UNESCO.

Sara Cerdas reivindica sustentabilidade energética e apela a reforço de sistemas de incentivo às empresas

A candidata socialista ao Parlamento Europeu criticou a redução nos limites máximos de incentivo que se verificou em alguns no empreender e o internacionalizar, e anda por não ter sido aberto num aviso para concursos no Funcionamento 2020 nos últimos dois anos. Sara Cerdas defendeu ainda a necessidade de ter mais projetos auto-sustentáveis em termos energéticos.

Margarida Pocinho defende aposta na produção regional e não tanto na importação

Com o dia do empresário na agenda regional, a candidata centrista focou as atenções na necessidade de a União Europeia reforçar os fundos comunitários para as Regiões Ultraperiféricas.
Comentários