Projeto europeu quer Madeira e Porto Santo a depender menos de combustíveis fósseis

O SEAFUEL é um projeto cofinanciado pela União Europeia através do programa Interreg Espaço Atlântico e conta com vários parceiros da Irlanda, Reino Unido, Espanha, Bélgica e Portugal.

O objetivo é a Madeira e o Porto Santo dependerem cada vez menos de combustíveis fósseis. A Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira (AREAM) apresentou esta sexta-feira o projeto “Hydrogen for Transports”, no âmbito do projeto SEAFUEL.

Um grupo de especialistas juntou-se para apresentar trabalhos e experiências que estão a ser desenvolvidas nesta área. A Caetano Bus, por exemplo, utiliza uma célula de combustível de hidrogénio num autocarro elétrico. O hidrogénio neste caso é utilizado para produzir eletricidade, que serve para recarregar as baterias, dando ao autocarro mais autonomia.

“A aplicação na Madeira e no Porto Santo tem sobretudo a vantagem de poder utilizar as energias renováveis para produção de eletricidade que durante a noite não têm possibilidade de utilização”, explica Filipe Oliveira, do Conselho de Administração da AREAM.

Filipe Oliveira refere ainda que como no inverno há muita energia hídrica e energia do vento há energia que não é aproveitada, além de que o consumo é mais baixo durante a noite. O que propõe é fazer produção de hidrogénio com o tal excesso de energia, que depois pode ser utilizado tanto nos transportes, como pode ter outras utilizações.

A utilização na Madeira e Porto Santo serve então para cumprir objetivos futuros relativamente à redução de dióxido de carbono e ao aumento da utilização das energias renováveis.

Projetos no Porto Santo

O membro da AREAM lembra também que em relação ao Porto Santo existe a iniciativa Smart Fossil Free Island, que tem como meta não ter combustíveis fósseis em 2050. Portanto, o que se vai fazer agora é cada vez mais ir aproximando-se desse objetivo.

O Porto Santo tem ainda uma candidatura que se encontra em fase de preparação: Porto Santo Reserva da Biosfera da UNESCO. No âmbito desta candidatura, Filipe Oliveira garante que há metas para 2025 no sentido de aumentar a participação das energias renováveis na produção de eletricidade. Explica que para se fazer o tal aumento de produção renovável de eletricidade é preciso garantir o armazenamento da energia que é produzida durante a noite e que não é consumida.

“Claro que a Empresa de Eletricidade da Madeira tem prevista a instalação de baterias, mas julgamos que também haverá oportunidade para produzir hidrogénio”, diz o membro da AREAM.

A possibilidade de um sistema desta natureza no Porto Santo pode muito bem, segundo Filipe Oliveira, ser uma realidade. Já na Madeira, por enquanto, ainda não se pensa nisso, “mas é uma questão de haver fontes de financiamento e de se fazer um projeto-piloto nesta área”.

Recomendadas

Coligação Funchal Sempre à Frente acusa de CNE de legitimar “vale tudo” ao arquivar queixa contra António Costa

Mandatário da coligação de centro-direita funchalense insurge-se contra a CNE por “dualidade de critérios e juízos” na avaliação do que alega ter sido uma violação dos deveres de neutralidade e imparcialidade do primeiro-ministro em benefício da Coligação Confiança, apoiada pelo PS.

Mafalda Gonçalves defende contratação de mais bombeiros para Santa Cruz

A corporação é composta por 57 elementos, sendo que há mais de 20 anos que não há renovação de quadros, razão pela qual, Mafalda Gonçalves diz ser “urgente a abertura de concurso para a entrada de cerca de 30 novos elementos”.

Tenha atenção aos falsos intermediários de crédito no Facebook, alerta Deco

Se quiser consultar a lista das entidades autorizadas a conceder crédito em Portugal, a atuar como intermediários de crédito ou a prestar serviços de consultoria relativamente a contratos de crédito poderá fazê-lo no sítio do Banco de Portugal, em www.bportugal.pt ou no Portal do Cliente Bancário https://clientebancario.bportugal.pt.
Comentários