Projeto ‘Go Jelly’ representa 6 milhões de euros para a Madeira

O presidente do executivo da Madeira salientou a Região como tendo dos centros mais avançados de aquacultura do país e alertou para o perigo da monocultura referindo que é importante existir diversificação.

O presidente do executivo madeirense, Miguel Albuquerque, acompanhou esta segunda-feira o lançamento do projeto ‘Go Jelly: A Gelatinous Solution to Plastic Pollution’, que representa 6 milhões de euros de verbas ao abrigo do programa Horizonte 2020.

Albuquerque referiu que o projecto ‘Go Jelly’ é uma “investigação pioneira” em cooperação com vários países em que através das alforrecas e do material gelatinoso se pode encontrar uma solução para combater “os microorganismo plásticos” que são das principais ameaças de poluição no atlântico.

Este projeto tem também outra vertente, em que a Madeira aplica 400 mil euros, em que se aproveita as alforrecas e se transforma esses animais para fins “químicos, medicinais, ou de alimentação”, explica Albuquerque.

“Estamos a ter um crescimento exponencial na aquacultura na Madeira”, realça o governante mas no entanto alertou para não se cair “na monocultura” que pode trazer problemas a médio e longo prazo. “É fundamental existir diversificação”, reforça Albuquerque.

Recomendadas

Madeira: PS defende que “part-time” de presidente da Junta de Freguesia de São Martinho desvaloriza poder local

Esta atitude desvaloriza a importância das freguesias portuguesas, consideram os membros do PS na Assembleia de Freguesia de São Martinho, as quais “têm travado uma longa luta pelo reconhecimento da importância do poder local”, inclusive a batalha pelo direito a um presidente da Junta a tempo inteiro. Assim, o PS considera que o atual presidente da Junta de Freguesia de São Martinho demonstra “falta de conhecimento, impreparação e desmotivação” face ao cargo que ocupa.

Grupo Sousa investe 4,5 milhões de euros na transformação digital

Com um volume de negócios consolidado de 171 milhões de euros em 2020, o Grupo Sousa é um operador marítimo-portuário, de logística e energia, com sede no Funchal.

Madeira: obras no bloco operatório do Hospital Dr. Nélio Mendonça avançam em 2022

As obras, orçamentadas em 2,3 milhões de euros, vão levar a que uma parte das cirurgias programadas sejam feitas em ambulatório ou em espaços externos e a expetativa é que se venha a aumentar a atividade cirúrgica, diz a Secretaria Regional da Saúde e Proteção Civil.
Comentários