Projeto ‘Go Jelly’ representa 6 milhões de euros para a Madeira

O presidente do executivo da Madeira salientou a Região como tendo dos centros mais avançados de aquacultura do país e alertou para o perigo da monocultura referindo que é importante existir diversificação.

O presidente do executivo madeirense, Miguel Albuquerque, acompanhou esta segunda-feira o lançamento do projeto ‘Go Jelly: A Gelatinous Solution to Plastic Pollution’, que representa 6 milhões de euros de verbas ao abrigo do programa Horizonte 2020.

Albuquerque referiu que o projecto ‘Go Jelly’ é uma “investigação pioneira” em cooperação com vários países em que através das alforrecas e do material gelatinoso se pode encontrar uma solução para combater “os microorganismo plásticos” que são das principais ameaças de poluição no atlântico.

Este projeto tem também outra vertente, em que a Madeira aplica 400 mil euros, em que se aproveita as alforrecas e se transforma esses animais para fins “químicos, medicinais, ou de alimentação”, explica Albuquerque.

“Estamos a ter um crescimento exponencial na aquacultura na Madeira”, realça o governante mas no entanto alertou para não se cair “na monocultura” que pode trazer problemas a médio e longo prazo. “É fundamental existir diversificação”, reforça Albuquerque.

Recomendadas

Exportações e importações sofrem forte abrandamento na Madeira

Em outubro as exportações subiram 26,8%, na Madeira, em contraste com os 32,8% do mês anterior. As importações cresceram 18,2%, uma taxa inferior aos 25,1% em comparação com o mês anterior.

Média de espetadores no Teatro Baltazar Dias chega aos 61%

O teatro municipal subiu a média de espectadores de 51% para os 61%, para os 46 mil espectadores, disse Paulo Cafôfo, presidente da Câmara Municipal do Funchal, durante a apresentação da revista CULTA.

Já viu uma tabela periódica humana? A Escola Jaime Moniz vai criar uma

A iniciativa insere-se na comemoração do ano internacional da tabela periódica decretado pela assembleia geral das Nações Unidas.
Comentários