PremiumPRR. Tribunal de Contas estará atento ao risco de “fraude e princípio da concorrência”

Ao JE, José Tavares assegura que o Tribunal de Contas estará atento aos riscos de fraude com os fundos europeus. E diz que são os gestores “que fazem a diferença” na aplicação dos procedimentos de contratação.

Portugal está cada vez mais perto de começar a receber as primeiras verbas do Plano de Recuperação (PRR) e Resiliência, com a ‘luz verde’ esta semana ao documento pela Comissão Europeia. Como o primeiro-ministro, António Costa, admitiu “o trabalho difícil começa agora”, até porque a libertação das tranches de financiamento está dependente do cumprimento das metas com que se comprometeu em Bruxelas, mas a gestão e fiscalização da execução dos fundos é outro dos grandes desafios que o país enfrenta, matéria à qual o presidente do Tribunal de Contas (TdC), José Tavares, garante ao Jornal Económico (JE) que a instituição estará atenta.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumDavid Card: o Nobel da Economia com preocupações sociais

David Card estava em casa quando lhe ligaram a dizer que tinha ganho o Prémio Nobel. Vestindo um casual roupão, foi fotografado pela sua mulher, Cynthia Gessele, enquanto era entrevistado ao telefone pelo site oficial dos galardões suecos, o www.nobelprize.org.

O principal desafio para o sector das pescas é tecnológico

O presidente da Associação dos Armadores de Pesca Industrial diz que a frota precisa de um salto tecnológico que a União Europeia deveria impor e apoiar quanto antes.

Cabo Verde. Quase 400 mil cabo-verdianos escolhem novo Presidente na terceira eleição num ano

O Tribunal Constitucional admitiu as candidaturas de José Maria Pereira Neves, Carlos Veiga, Fernando Rocha Delgado, Gilson Alves, Hélio Sanches, Joaquim Jaime Monteiro e Casimiro de Pina. É a primeira vez que Cabo Verde regista sete candidatos oficiais a Presidente da República em eleições diretas
Comentários