PS Madeira anuncia entendimento para região se endividar até 500 milhões de euros

O deputado do PS na Assembleia da Madeira, Paulo Cafôfo, diz que esta medida é o resultado das “diligências” do PS/Madeira junto ao Governo da República, “sem gritaria, nem confronto permanente”.

O deputado do PS na Assembleia da Madeira, Paulo Cafôfo, diz que a região vai poder endividar-se em 500 milhões de euros, devido ao Orçamento Suplementar da República, para fazer face à pandemia do coronavírus covid-19.

“A Madeira vai poder financiar-se até 500 milhões de euros”, disse o deputado no período antes da ordem do dia do plenário, na passada quarta-feira, salientando que este é o resultado das “diligências” do PS/Madeira junto ao Governo da República, “sem gritaria, nem confronto permanente”.

“O PS/Madeira influenciou da melhor forma, este primeiro passo está dado”, acrescentou, observando que “o dinheiro tem de ser usado bem”.

O líder do grupo parlamentar do PSD, Jaime Filipe Ramos, sublinhou, contudo, que em 27 de março Paulo Cafôfo disse que a solução para a Madeira não era o endividamento, mas encontrar uma solução ao abrigo do Orçamento da República.

“Há quem não tenha vergonha em mentir”, declarou, dirigindo-se ao deputado socialista.

No entender do PSD, o Governo da República (socialista) “utiliza recursos públicos para fins partidários em vez de privilegiar o diálogo institucional com o Governo Regional”, que há dois meses espera resposta a duas cartas a pedir a suspensão da Lei das Finanças Regionais e a remissão de duas prestações no valor de 96 milhões de euros do empréstimo contraído ao Estado em 2012, ao abrigo do Plano de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF) do arquipélago.

“Fica provado que, para o PS, não há resposta institucional e que o seu primeiro-ministro manipula as ações e recursos do Estado a favor do partido”, referiu.

A suspensão da Lei das Finanças Regionais e a moratória no pagamento das prestações do PAEF estarão em discussão na quinta-feira no plenário da Assembleia da República, sendo votadas no dia seguinte.

Ler mais
Recomendadas

Madeira assina acordos de 716 mil euros com estabelecimentos de ensino

O executivo madeirense aprovou três adendas de 139 mil euros, 136 mil euros, e 439 mil euros, com estabelecimentos de ensino.

Madeira mantém dois casos ativos e alerta para “desconfinamento inseguro” no país

Pedro Ramos destacou a operação de rastreio de viajantes nos aeroportos da Madeira e Porto Santo, em vigor desde o dia 01 de julho, na sequência de uma resolução do executivo, de coligação PSD/CDS-PP, que substituiu o regime de quarentena pela obrigatoriedade de os passageiros apresentarem um teste negativo realizado até 72 horas antes do início da viagem, ou, então, a efetuá-lo à chegada.

Hospital dos Marmeleiros beneficia de empreitada de reabilitação de interiores

A obra tem um custo de 1,4 milhões de euros, tem um prazo de 20 meses, e está a cargo da RIM – Engenharia e Construções.
Comentários