PS promove debate sobre Turismo na Madeira

No encerrar do debate, Paulo Cafôfo, salientou a importância dos contributos partilhados pelos agentes turísticos representados nesta iniciativa, ficando a promessa de que as mesmas serão partilhadas com a Secretária de Estado do Turismo, no próximo sábado, nas Jornadas Parlamentares do PS.

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista da Madeira promoveu na passada quinta-feira, na sala de empreendedorismo da Reitoria da Universidade da Madeira, uma mesa redonda de debate, com o tema ‘Turismo na Madeira: o momento e o futuro’, que contou com responsáveis de empresas do setor, num debate vivo e muito frontal de todos os presentes.

A iniciativa contou com o contributo de Eustáquio Gonçalves, Diretor Geral do Hotel Montemar Palace e Estalagem do Mar, Mestre Barbosa, Diretor Geral MB Travel, André Barreto, Diretor Geral Hotel Quintinha de São João, Jhonathan Rodrigues, Diretor Geral Madeira Adventure Kingdom, com moderação do deputado socialista Sérgio Gonçalves, e encerramento com Paulo Cafôfo, presidente do PS-Madeira.

Na abertura do evento, o deputado Sérgio Gonçalves reforçou que “o turismo para o PS é um tema prioritário”, apontando que “não deve haver o distanciamento entre o poder político e o privado quando temos de ouvir e perceber o que se passa neste setor”, reforçando mesmo que o turismo tem um peso enorme na economia da Madeira.

Lembrou também que o Grupo Parlamentar do PS apresentou várias propostas para o setor do turismo, nomeadamente, as acessibilidades, plano de contingência, a nova marca Madeira, sustentabilidade e certificação do destino.

A abrir o debate, Estaquio Gonçalves sublinhou que as dificuldades a norte não deverão ser muito diferentes daquilo que o setor a sul passa.

“A norte 5% do emprego é suportado pelo grupo”, disse, apontando que “neste momento, não estamos a trabalhar para gerir bem ou mal, mas sim apenas para tentar sobreviver”.

Defendeu assim uma majoração igual ao que acontece no Porto Santo, salientado ainda que as empresas precisam de injeção de capital pois a ocupação não é suficiente para colmatar os salários dos funcionários e o layoff não é suficiente apesar de já ser uma ajuda.

“Neste momento, a época alta está a acabar e assusta o que aí vem, pois, os meses baixos vêm aí, e não deu para guardar do verão para o inverno”, expôs.

Por sua vez, André Barreto, apontou que “os apoios do Governo Regional não chegaram a todos, e nem sei a quem foram atribuídos”.

Contou que teve de deixar de pagar a fornecedores para cumprir obrigações com o Estado para aceder às linhas de crédito, situação que torna insuportável tendo em conta a baixa ocupação nos meses de Verão.

Jhonathan Rodrigues, na sua intervenção, disse que não sabe como é que “a empresa ainda sobrevive, mas de certeza que não foi com apoios externos, que esses não tive”.

“Será que alguma empresa sobrevive com cinco mil euros”, questiona, explicando que “tendo a atividade completamente parado, e não é a fundo perdido como dizem, pois, para isso tenho de manter os postos de trabalho, algo quase impossível de acontecer”.

A fechar o painel, Mestre Barbosa, referiu que recebeu de apoio 35 mil euros numa empresa e 11 mil noutra, no entanto, em impostos pagou1,5 milhões de euros, criticando assim a falta de sensibilidade dos órgãos de governo.

Por fim, falou sobre o papel da Associação de Promoção da Madeira no apoio ao sctor. “Nenhum dos operadores, no estrangeiro, com quem a ‘MB Travel’ é parceira, foi contactada pela AP-Madeira”, apontando que “este contacto é da responsabilidade da AP-Madeira” que não o tem feito.

No encerrar do debate, Paulo Cafôfo, salientou a importância dos contributos partilhados pelos agentes turísticos representados nesta iniciativa, ficando a promessa de que as mesmas serão partilhadas com a Secretária de Estado do Turismo, no próximo sábado, nas Jornadas Parlamentares do PS.

“O PS-Madeira, nesta abertura ao diálogo com quem realmente percebe do sector do turismo, procura propostas e soluções que possam ser o rumo certo, o rumo para inverter esta situação, que garanta a sustentabilidade das empresas e a garantia do emprego na Região”, vincou.

Por fim, salientou a importância da retoma do setor, sublinhando que “o turismo está no topo das prioridades do Partido Socialista”, dando a garantia de concentrar esforços neste desiderato.

Ler mais
Recomendadas

Miguel Albuquerque diz que “a Madeira vai ultrapassar efeitos devastadores no turismo”

O presidente do Governo da Madeira mostrou-se este domingo convicto de que a região vai conseguir superar “mais este grande desafio” dos “efeitos devastadores” no setor do turismo provocado pela pandemia da covid-19.

Festas de Natal e Fim do Ano na Madeira vão acontecer com adaptações

O secretário do Turismo da Madeira afirmou este domingo que os concursos para as tradicionais festas de Natal e Fim de Ano na região já foram lançados, mas os programas vão ser adaptados ao contexto da pandemia da Covid-19.

Madeira: Secretaria Regional do Mar promove Encontro do Mar em novembro

Mafalda Freitas vincou a dimensão da Zona Económica Exclusiva da Madeira (ZEE), com uma área superior a mais de 440 mil metros quadrados. “O número pode não dizer muito, mas já é diferente se dissermos que é uma ZEE superior à da Bélgica, Chipre, Alemanha e Suécia juntos”, sublinhou.
Comentários