PSA e Fiat-Chrysler formalizam fusão. Novo gigante do setor automóvel passa a chamar-se Stellantis

A fusão entre as empresas do setor automóvel PSA e Fiat-Chrysler foi hoje tornada efetiva, criando um novo ‘gigante’ no setor com o nome Stellantis, foi anunciado.

Carlos Tavares

Num comunicado conjunto, a PSA, que possui marcas como a Peugeot, Citroën ou Opel, e a italo-americana Fiat-Chrysler, que possui as marcas homónimas e outras como a Alfa Romeo, Dodge, Jeep ou Lancia, anunciaram a formalização da nova empresa Stellantis, que será sediada nos Países Baixos.

A Stellantis, que será liderada pelo português Carlos Tavares (que presidia à PSA), será cotada na Euronext em Paris e no mercado financeiro de Milão a partir de segunda-feira, e na bolsa de Nova Iorque a partir de terça-feira.

A dimensão da Stellantis, tendo em conta os dados agregados das duas empresas relativos a 2019, vai colocá-la como o terceiro fabricante mundial em volume de negócios, com 167 mil milhões de euros, e o quarto em volume de veículos, com mais de oito milhões, atrás apenas da Volkswagen, Toyota e da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi.

As duas empresas complementam-se em termos geográficos ao nível dos mercados da Europa e norte-americano, mas o grande desafio que se põe é o mercado asiático, principalmente a China.

De acordo com a analista Vittoria Ferraris, ouvida pela agência Efe, as vantagens da fusão encontram-se na dimensão da nova empresa, que é “essencial” para os investimentos necessários em termos de mobilidade elétrica, digitalização, conectividade e condução autónoma.

Também o analista Andrea Giuricin disse que “a eletrificação requer milhares de milhões de euros em investimentos e com tecnologia partilhada podem desenvolver-se economias de escala”.

“A PSA está claramente à frente da FCA no desenvolvimento de automóveis elétricos e híbridos”, algo que ajudará a Fiat e Chrysler, acrescentou Maria Teresa Bianchi, professora de economia empresarial na Universidade de Roma La Sapienza.

Recomendadas

Goldman Sachs tem mil milhões para investir na logística em Espanha e Portugal

O investimento surge com o objetivo de fortalecer a marca Newdock, criada este ano. Banco norte-americano tem mil milhões de euros para investir no sector logístico na Península Ibérica.

Tesla aumenta lucros no terceiro trimestre para 1,40 mil milhões de euros

No terceiro trimestre de 2020, a Tesla tinha registado um lucro de 331 milhões de dólares (284,36 milhões de euros).
Miguel Maya

BCP e FEI assinam acordo para reforçar apoio às PME em 1,65 mil milhões

O FEI dará ao Millennium bcp uma garantia de até 1,155 mil milhões de euros, com o objetivo de canalizar mais 1,650 mil milhões de euros para a economia. Isto é, do financiamento às PME feito pelo BCP, 70% será garantido por este fundo do BEI. É o maior acordo assinado até hoje com um banco comercial.
Comentários