PSD diz que rigor financeiro permitiu Orçamento que ambiciona melhor qualidade de vida na Madeira

A deputada do PSD, Rubina Leal, referiu que a Madeira rompeu a crise e entrou numa fase de crescimento económico, estabilidade social, e de prosperidade das famílias.

A deputada do PSD, Rubina Leal, afirmou que o caminho de rigor financeiro, que manteve o “estado social pleno e também os estímulos às empresas” permitiu construir um Orçamento Regional que condensa esses aspetos e que ambiciona a uma maior qualidade de vida pela população, durante uma intervenção na Assembleia Legislativa da Madeira.

“Não podemos esquecer o caminho trilhado até aqui e principalmente desde 2015. Rompemos a crise e entramos numa fase de crescimento económico, estabilidade social, e de prosperidade das famílias”, referiu a deputada social democrata.

Rubina Leal referiu que o Orçamento Regional apoia às famílias e incentivo às empresas, e criticou a oposição pela ausência de “propostas alternativas credíveis e exequíveis”.

A deputada do PSD sublinhou que neste caminho “nem tudo foi fácil e perfeito” afirmando que a Madeira é um exemplo nas finanças públicas, acusando ainda o PS de ter uma má governação no Governo da República.

“Não cuidam dos dinheiros públicos. Esbanjam esse dinheiro. Diz-se social quando os serviços públicos estão piores, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) à beira do colapso, existe ruptura nos serviços de transportes”, reforçou.

“O PS na Madeira tem mostrado incapacidade alternativa concerta e bem fundamentada expõe as fragilidades daqueles que fazem política recorrendo a parangonas, publicidade paga e a agências de comunicação. não há substância, nem fio condutor ideológico, apenas argumentos que eram sustentados em noticias”, disse a social democrata.

Ler mais
Recomendadas

Casos suspeitos de coronavírus na Madeira: “Se não houve comunicação, é grave”

“Estas questões têm de ser disseminadas pelas autoridades competentes. Na Madeira o SESARAM é a autoridade de saúde regional, mas tem sempre de reportar à autoridade de saúde nacional”, salientou Sara Cerdas.

Madeira está “mais bem preparada” para enfrentar situações de catástrofe, afirma Miguel Albuquerque

O temporal ocorrido há 10 anos na Madeira provocou 47 mortos e quatro desaparecidos e prejuízos avaliados em mais de 1.000 milhões de euros, o que motivou a criação da Lei de Meios, um mecanismo financeiro destinado a custear a obras de recuperação da ilha.

Sugestões para evitar doenças cardiovasculares e obesidade

As doenças cardiovasculares e a obesidade são doenças cada vez mais frequentes no mundo ocidental. Combater o desequilíbrio alimentar, com uma dieta equilibrada e exercício físico, tem de ser uma realidade.
Comentários