PSD questiona Governo sobre fundo de recuperação

“Se recuperarmos as palavras do ministro da Economia, que referiu que fundo perdido hoje são os impostos de amanhã, diria que não pode haver maior contradição quando António Costa vai a Bruxelas pedir o fundo de recuperação para Portugal”, lembrou Nuno Miguel Carvalho, deputado do PSD.

Miguel A. Lopes / Lusa

O deputado do PSD, Nuno Miguel Carvalho, questionou o ministro do Planeamento Nelson de Souza sobre o fundo de recuperação proveniente da Europa, durante a reunião plenária que decorreu esta quinta-feira. “Quando vão cá chegar os apoios do Conselho Europeu? Vão chegar a tempo?”, questionou o deputado.

“Se recuperarmos as palavras do ministro da Economia, que referiu que fundo perdido hoje são os impostos de amanhã, diria que não pode haver maior contradição quando António Costa vai a Bruxelas pedir o fundo de recuperação para Portugal”, lembrou Nuno Miguel Carvalho.

“Precisamos que o fundo de recuperação vindo da Europa, que este dinheiro que temos para apoiar a nossa economia a fundo perdido, seja rápido e certo. A falta de liquidez hoje será um problema maior amanhã, fará com que, quando a economia abrir perspetivas aos exportadores, estes não tenham capacidade de abrir portas”, advertiu o deputado do PSD.

Nuno Miguel Carvalho referiu também os processos de licenciamento e afirmou que “se estes não forem efectivamente executados, os custos serão elevados para as empresas”.

 

Relacionadas

PSD propõe “prémio de desempenho” para profissionais do SNS no valor de 50% do salário mensal

A bancada do PSD sugere ainda uma compensação ao nível do gozo de férias como reconhecimento pelos “altos e relevantes serviços prestados a favor do bem comum”.
António Costa e Mário Centeno

António Costa segura Mário Centeno no Governo e reafirma “confiança pessoal e política”

Primeiro-ministro e ministro das Finanças estiveram reunidos num encontro de emergência esta noite em São Bento. Depois do agudizar da polémica em torno do Novo Banco, Mário Centeno mantém-se no cargo, com a “confiança pessoal e política” de António Costa. “Falha de informação atempada ao primeiro-ministro” sobre o Novo Banco ficou esclarecida.
Recomendadas

Marisa Matias fecha campanha com apelos a “vermelho em Belém”: “a solidariedade vai vencer o ódio”

A candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda recordou a defesa que tem feito dos serviços públicos, especialmente do SNS, durante uma crise que é “o jogo das nossas vidas”, como defende. O ódio e o medo que alguns candidatos tentaram usar durante a campanha também mereceu fortes reparos.

Covid-19: Variante da África do Sul já foi identificada em Portugal

O caso identificado em Portugal, através da sequenciação genómica, foi já reportado pelo INSA às autoridades competentes de saúde.

Ana Gomes encerra campanha com apelo ao voto: “Estas são eleições decisivas para a democracia”

A candidata Ana Gomes defende que participação nas eleições, marcadas para dia 24, é essencial para “reforçar a democracia”, que diz estar “sob ataque”, e “barrar os centrões de interesses” que têm prejudicado o desenvolvimento do país.
Comentários