PremiumPSD remete alterações ao OE para depois de eleições internas

Propostas dos sociais-democratas só dão entrada no Parlamento a partir da próxima semana. Direção de Rui Rio chama a si proposta de redução do IVA da eletricidade por ter “relevo político nacional”.

Os dois principais partidos à direita do PS só irão entregar as propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) a partir da próxima semana. O PSD remeteu para depois da segunda volta das eleições diretas para a liderança a entrega do documento que começou a ser debatido na especialidade nesta segunda-feira, 13 de janeiro. Até lá, o grupo parlamentar está a reunir sugestões dos deputados e da própria direção do partido, que chamou a si propostas mais emblemáticas, como a da redução do IVA da eletricidade.

As propostas dos sociais-democratas só darão entrada no Parlamento a partir da próxima semana, numa altura em que os partidos da oposição já entregaram mais de 240 propostas de alteração ao OE2020.

O deputado social-democrata Duarte Pacheco assegurou ao JE que o grupo parlamentar do PSD está ainda a reunir sugestões quer da direção do partido, como as alterações ao IVA da eletricidade, quer dos deputados no decurso das audições na especialidade e garante que o objetivo é identificar contrapartidas para respeitar o saldo orçamental de 0,2% previsto pelo Governo.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumOrçamento de longo prazo da União Europeia continua num impasse

Líderes europeus discutem em Bruxelas a dotação de verbas do próximo quadro plurianual, mas ‘Amigos da Coesão’ e ‘contribuintes líquidos’ só concordam em discordar da proposta apresentada por Charles Michel.

Covid-19: Economia da China poderá retomar normalidade no segundo trimestre, diz diretora do FMI

Segundo a diretora-geral do FMI, em janeiro foi projetado “um crescimento global de 2,9%, no ano passado, para 3,3% neste ano. Desde então, o Covid-19 – uma emergência de saúde global – interrompeu as atividades [económicas] na China”.

ISV: Fisco ‘perde’ recurso por ausência de respostas ao Constitucional

Na origem deste recurso esteve um processo, que correu no Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD), movido por um contribuinte que reclamava da forma como foi aplicado o Imposto Sobre Veículos (ISV) num carro usado importado de outro país da União Europeia.
Comentários