PSI-20 acompanha tendência europeia e encerra no ‘verde’

Na bolsa nacional, a sessão teve 13 subidas e 5 descidas. A Jerónimo Martins, a subiu 1,32%, para 15,76 euros. Por sua vez, a EDPR avançou 2,63%, para 10,16 euros.

Reuters

O PSI-20, principal índice da bolsa nacional, encerrou a sessão desta quarta-feira em alta, em linha com as congéneres europeias. A Jerónimo Martins e a EDP Renováveis (EDPR) impulsionaram a subida de 0,22%, para 5.005,80 pontos.

Vinte e quatro horas antes da reunião decisiva do Banco Central Europeu que decidirá o futuro do rumo da política monetária europeia, as principais bolsas europeias registaram uma sessão globalmente positiva, à exceção do espanhol Ibex 35.

O Eurostoxx 600, o índice de referência europeu valorizou 0,79%, para 389,48 pontos. Em Frankfurt, o DAX subiu 0,74%, em Paris, o CAC 40 avançou 0,44% e em Londres o FTSE 100  ganhou 0,96%.

Na bolsa nacional, a sessão teve 13 subidas e 5 descidas. A Jerónimo Martins, apesar do downside dos analistas do Banco de Investimento Global (BiG), com um preço-alvo de 13,17 euros por ação abaixo da cotação face ao encerramento na terça-feira, subiu 1,32%, para 15,76 euros. Por sua vez, a EDPR avançou 2,63%, para 10,16 euros.

Em contraciclo, a F. Ramada liderou as perdas, caindo 1,85%, seguind-se o BCP (-1,61%) e a Galp (-1,35%).

 

Ler mais
Relacionadas

Papeleiras, CTT e Mota-Engil impulsionam PSI 20

A sessão na bolsa nacional decorre sem cotadas a apresentar perdas na sessão desta quarta-feira.
Recomendadas

Wall Street em queda ligeira com investidores à espera de Powell

Maioria dos analistas e dos mercados antecipa que o Federal Open Market Committee (FOMC) deverá anunciar um novo corte de 25 pontos base na federal funds rate para um intervalo de 1,75% a 2%.

Novo mínimo: Portugal emite dívida a curto prazo às taxas mais negativas

Portugal pagou -0,44% para emitir mil milhões de euros em dívida a 12 meses, que compara com os -0,431%, no último leilão comparável em julho.

Bolsa de Lisboa em terreno negativo. Bolsas europeias em alta à espera de decisões da Fed

Os mercados vão estar atentos às decisões que vão sair hoje da reunião da Reserva Federal norte-americana, com os analistas a preverem que a Fed anuncie um novo corte na taxa diretora para 1,75%-2%.
Comentários