PSI 20 em alta contraria Europa com Galp Energia a disparar mais de 2,5%

A Galp lidera os ganhos depois de ter anunciado que pretende aumentar anualmente os dividendos em 10% ao longo dos três próximos anos.

O principal índice bolsista português (PSI 20) soma 0,18%, para 5.025,60 pontos, contrariando a tendência das principais bolsas europeias esta terça-feira, 22 de outubro. Em Lisboa, há nove empresas cotadas a valorizar e outras nove desvalorizam.

Na bolsa nacional, os investidores olham com otimismo a Galp Energia, depois da petrolífera anunciar que os dividendos aos acionistas vão aumentar em 10% por ano até 2021. A empresa soma 2,59%, para 13,86 pontos.

A Galp divulgou também uma atualização estratégica da sua operação, prevendo investir entre 1.000 milhões e 1.200 milhões de euros por ano, com 40% do investimento no longo prazo a ser na transição energética.

Já os lucros dos primeiros nove meses deste ano recuaram 33%, enquanto o lucro do terceiro trimestre desceu 52% para 101 milhões de euros.

O setor das papeleiras e os CTT também contribuem para impulsionar o PSi 20.

Em contraciclo, o BCP, a EDP e a EDP Renováveis travam maiores ganhos da praça nacional.

Entre as principais congéneres europeias, os investidores aguardam por um soft Brexit ou um hard Brexit, isto é, uma saída do Reino Unido da União Europeia com acordo ou sem acordo. A crescente expetativa face à resolução para da guerra comercial também leva os investidores a agir à cautela, sobretudo depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, ter reafirmado que espera assinar o acordo parcial com Pequim em meados de novembro.

 

Galp prevê que mais de 40% do investimento a longo prazo será na transição energética

Ler mais

Recomendadas

CTT, Sonae Capital, Mota-Engil, Galp e Semapa lideram subida da bolsa de Lisboa

A bolsa de Lisboa fechou em alta impulsionada, sobretudo, pelas ações dos CTT e Semapa. Europa fechou no verde. O índice espanhol IBEX acabou por divergir do otimismo europeu depois do pré acordo assinado entre o PSOE e o Unidos Podemos

Tobias C. Pross é o novo CEO da Allianz Global Investors

Tobias C. Pross era até então diretor global de distribuição e trabalha há mais de 20 anos no grupo. Deborah Zurkow sobe a diretora global de investimentos, cargo até então exercido também por Andreas Utermann.

Abanca vai ter carteira de investimentos apenas focada em responsabilidade social a partir de 2020

“Estamos a montar um índice global, tem uma dispersão geográfica considerável, mas que tem esta responsabilidade social”, adiantou Hugo Freitas, responsável pela área de produtos de investimento do Abanca.
Comentários