PSI 20 encerra em alta e Mota Engil dispara mais de 14%

O grande destaque da sessão vai para a Mota Engil, que disparou 14,55%, estando a negociar nos 1,716 euros por ação. O mercado reagiu de forma positiva à confirmação da entrada no capital da empresa portuguesa da construtura chinesa CCC. Os chineses, por 169,4 milhões de euros, passaram a ter 23% do capital da Mota Engil.

O PSI 20 encerrou esta sexta-feira em alta, em linha com as congéneres europeias, ao valorizar 0,97%, para 4.651,82 pontos.

Numa sessão com 15 cotadas em alta e apenas duas em baixa, o setor energético e a NOS puxaram pelo principal índice bolsista nacional. A EDP subiu 1,55%, para 4,60 euros, e a EDP Renováveis avançou 0,92%, para 17,46 euros. A Galp acompanhou a tendência e valorizou 0,61%, para 9,56 euros, enquanto a REN ganhou 0,65%, para 2,315 euros.

A NOS, por sua vez, subiu 2,56% para 3,20 euros por ação e foi, entre as cotadas com maior peso no PSI 20, a que mais valorizou.

No entanto, o grande destaque da sessão vai para a Mota Engil, que disparou 14,55%, estando a negociar nos 1,716 euros por ação. O mercado reagiu de forma positiva à confirmação da entrada no capital da empresa portuguesa da construtura chinesa CCC. Os chineses, por 169,4 milhões de euros, passaram a ter 23% do capital da Mota Engil.

Em contra-ciclo, o BCP e a Pharol foram as únicas cotadas que registaram uma desvalorização. Os títulos do banco caíram 1,35%, para 11,72 cêntimos, e os da Pharol perderam 3,08%, para 11,94 cêntimos.

Na Europa, o Stoxx 600 avançou 0,41% e só o espanhol Ibex 35 teve um desempenho superior ao do PSI 20, avançando 1,06%. Seguiu-se a praça italiana, com o FTSE Mib a ganhar 0,68%. Em França, o CAC 40 subiu 0,56% e, na Alemanha, o Dax subiu 0,37%. Já o britânico FTSE 100 avançou ligeiramente 0,07%.

Nas matérias-primas, o barril de Brent avança 0,54%, para 48,05 dólares. Já o WTI cai 0,83%, para 45,33 dólares.

Ler mais

Relacionadas

Ganhos de 14% da Mota-Engil impulsionam PSI-20. Europa em alta e atenta às negociações do Brexit

A venda de 23% da Mota-Engil à chinesa CCCC impulsiona a praça portuguesa durante a manhã. No panorama europeu, Michael Barnier prepara-se para uma última tentativa de chegar a um acordo comercial com o Reino Unido para o Brexit. As duas partes tentam resolver as diferenças sobre pesca e política de concorrência.
Recomendadas

Wall Street abre em queda com resultados dos bancos

No ano de 2020, o JP Morgan Chase, o maior grupo bancário dos Estados Unidos, obteve um lucro líquido de 29.131 milhões de dólares, menos 20% que em 2019. Em termos anuais, o grupo bancário americano Citigroup obteve em 2020 um lucro líquido de 11,370 milhões de dólares, 41% menos do que no ano anterior. O lucro líquido da Wells Fargo em 2020 caiu 83,1%, para 3.301 milhões de dólares.

Venda de ações reforça noção que a CTG vê a EDP como investimento financeiro, diz o BPI

A estatal chinesa lançou uma OPA sobre a totalidade da EDP em maio de 2018, mas desistiu após a alteração dos estatutos para acabar com o limite de votos de 25% por acionista ter sido chumbada. Desde essa altura, vendeu 1,8% em fevereiro de 2020, mas reforçou no aumento de capital em agosto.

‘Luanda Leaks’. CMVM fez seis comunicações à PJ e não descarta possibilidade de mais

“Estamos a fechar estes trabalhos com nove auditores analisados, em 27 entidades auditoras analisadas”, explicou Gabriela Figueiredo Dias aos jornalistas. “Foram enviados 12 processos para apreciação contraordenacional, relativamente a um auditor e há mais dois que estão em análise relativemente a outros auditores”
Comentários