PSI 20 encerra em baixa pressionado pela Galp e BCP

Entre as cotadas nacionais, o desempenho da Galp Energia e do Millennium bcp pesaram no PSI-20. As ações da energética caíram 1,8%, para 8,962 euros, enquanto os títulos do banco perderam 0,97%, para 0,1021 euros.

O PSI-20 encerrou em baixa, acompanhando as principais europeias. O principal índice bolsista português caiu 0,33%, esta sexta-feira, para 4.344,27 pontos, numa sessão com 11 cotadas em queda e sete subidas.

Entre as cotadas nacionais, o desempenho da Galp Energia e do Millennium bcp pesaram no PSI-20. As ações da energética caíram 1,8%, para 8,962 euros, enquanto os títulos do banco perderam 0,97%, para 0,1021 euros.

O setor do retalho também pressionou o índice português, nomeadamente a Jerónimo Martins, que perdeu 0,29%, para 13,81 euros. Já a Sonae deslizou ligeiramente 0,08%, para 0,599 euros.

Nas telecomunicações, a NOS caiu 1,45%, encerrando a negociação nos 3,538 euros.

Em sentido contrário, a EDP valorizou 0,3% e a EDP Renováveis subiu 0,14%. Já a Ibersol avançou 2,21%, enquanto a Mota-Engil liderou os ganhos, subindo 3,18%.

Na Europa, o Stoxx 50 perdeu 0,43%. Na Alemanha, o Dax perdeu 0,51%, em França, o CAC 40 cedeu 0,3%, em Inglaterra, o FTSE 100 desvalorizou 0,19% e, em Espanha, o Ibex 35 caiu 0,16%.

O analista de mercados do Millennium bcp, Ramiro Loureiro, disse que “no plano macroeconómico foi revelado que os dados preliminares da atividade na Zona Euro apontaram para um abrandamento do ritmo de expansão no mês de agosto”, o que penalizou o sentimento do mercado.

O analista destacou ainda “a entrada do PMI Indústria francês na zona de contração”.

Nas matérias-primas, o preço do petróleo perde mais de 2% na Europa e nos Estados Unidos. O barril de Brent, negociado em Londres, cai 2,43%, para 43,81 dólares, enquanto o norte-americano West Texas Intermediate resvala 2,55%, para 41,73 dólares.

 

Relacionadas

PSI-20 cai a meio da sessão penalizado pelo BCP e Galp

Praça lisboeta encontra-se a descer 0,10%, para 4.353,92 pontos a meio da manhã desta sexta-feira, contrariando a tendência da maioria das suas congéneres europeias.

Bolsa de Lisboa segue ganhos da Europa

O grupo EDP negoceia com direções opostas, um dia depois de terem vindo a público mais detalhes sobre o processo no qual António Mexia e Manso Neto são arguidos.

Vacina experimental da Pfizer e BioNTech não animam o mercado. Wall Street sem tendência definida

No seio empresarial, nota de destaque para as farmacêuticas Pfizer e BioNTech, cuja vacina experimental contra a Covid-19 estará perto de obter uma revisão regulatória já em outubro, segundo um comunicado de ambas as empresas.
Recomendadas

Bolsa de Lisboa fecha a destoar da Europa penalizada pelo grupo EDP

A subida de 1,56%, para 13 cêntimos, do BCP não foi suficiente para amparar o índice PSI-20. EDP Renováveis caiu 0,64% apesar de ter fechado um contrato de aquisição de energia em Espanha, que prevê o fornecimento de 127,5 MW durante 15 anos à Procter and Gamble.

Wall Street abre mista apesar da subida nas vendas a retalho norte-americanas

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta quinta-feira sem tendência definida. Os pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos aumentaram ligeiramente na semana passada e as vendas a retalho subiram 0,7% em agosto face a julho.

Bolsa portuguesa segue no ‘vermelho’ em sentido contrário das congéneres europeias

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX ganha 0,50%, o francês CAC 40 sobe 1,03%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,87% e o britânico FTSE 100 aumenta 0,46%.
Comentários