PSI-20 segue Europa com ganhos tímidos

Os títulos da REN recuam após a empresa divulgar que o seu resultado líquido caiu 5%, para os 86,3 milhões de euros, no terceiro trimestre.

Reuters

A Bolsa de Lisboa abriu a sessão desta segunda-feira, 18 de novembro, em terreno positivo, com uma subida de 0,17% para 5.276,80 pontos. Cerca de 20 minutos depois do arranque das negociações, o principal índice bolsista nacional continuava com ganhos tímidos (+0,21%, para 5.278,62 pontos), estando a Corticeira Amorim (+1,19%) e a gestora de participações Pharol (+1,21%) a liderar.

No PSI-20, que acompanha a Europa a ‘verde’, destacam-se ainda as subidas das retalhistas Jerónimo Martins (+1,04%, para 15 euros) e Sonae (+0,76%, para 0,93 euros), bem como as dos CTT (+0,96%, para 3,16 euros, da Nos (+0,78%) e da Mota-Engil (+0,38%). Por outro lado, deslizamos títulos do BCP (-0,14%, para 0,21 euros) e EDP (-0,32%, para 3,70 euros), por exemplo.

“Leve alta no arranque à negociação com os investidores a aguardarem por novidades no tema da guerra comercial. As últimas informações indicam que o vice-primeiro-ministro chinês telefonou no passado sábado ao secretário do Tesouro e ao representante comercial dos Estados Unidos sobre a primeira fase do acordo comercial”, explica Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp.

Os títulos da REN – Redes Energéticas Nacionais recuam 0,72%, para 2,74 euros, após a empresa de transporte de eletricidade e gás natural divulgar, após o fecho do mercado na sexta-feira, que o seu resultado líquido caiu 5%, para os 86,3 milhões de euros, no terceiro trimestre. Nos primeiros nove meses de 2019, o EBITDA da REN também desceu em termos homólogos (-2,7%), para 368 milhões de euros.

“Ao contrário do que se tem observado na Europa, a grande maioria (80%) das empresas constituintes do PSI-20 reportou lucros inferiores ao estimado. Em média, as empresas do índice nacional divulgaram lucros 15.82% abaixo das previsões dos analistas. No que concerne às receitas, o panorama geral não é tão “desolador”, mas ainda é negativo: apenas 42% dos componentes conseguiu superar as previsões dos analistas em termos de receitas”, assinalam os analistas do CaixaBank/BPI Research, em nota de mercado.

Nas restantes praças do ‘Velho Continente’, reinam igualmente as valorizações. O índice alemão DAX “sobe” os ligeiros 0,01%, o francês CAC 40 avança 0,11%, o italiano FTSE MIB cresce 0,02%, o holandês AEX valoriza 0,07% e o espanhol IBEX 35 soma 0,27%, após a Euronext confirmar o interesse em adquirir a Bolsa de Madrid. O Euro Stoxx 50 está igualmente a ser marcado por uma valorização de 0,03%.

Ler mais

Recomendadas

Coronabonds, dividendos e teletrabalho. Hoje hà “Mercados em Ação”, às 17h

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.

PSI 20 acompanha tendência das congéneres europeias e arranca em alta

O principal índice bolsista português soma 0,96%, para 4.021,49 pontos.

Covid-19 deve levar PSI 20 a fechar hoje o pior trimestre desde 2002

Até ao final de 30 de março, o principal índice bolsista português registou a segunda maior queda trimestral neste século, pressionado pelo impacto económico da propagação do novo coronavírus. Nem na crise financeira de 2008 a bolsa nacional caiu tanto.
Comentários