PSP deteve onze pessoas nas últimas 24 horas por violação das regras do Estado de Emergência

A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve nas últimas 24 horas onze pessoas, quatro por não ter respeitado o dever de confinamento obrigatório e sete por terem não terem cumprido o dever de recolhimento.

Em comunicado, a PSP diz estar “especialmente preocupada” com as incidências que ocorreram nas últimas 24 horas. No entanto, ressalvou, “este pico contrasta frontalmente com a grande acalmia que se registou ontem, e que se mantém hoje, tanto no tráfego rodoviário como na circulação pedonal”.

Pelo incumprimento do dever de confinamento, a PSP deteve um um homem, de 19 anos, infetado e que se encontrava na via pública em Portalegre, um homem, de 48 anos, que se encontrava no Hospital de S. José a aguardar o resultado do teste de despistagem e que saiu do local sem autorização em Lisboa, e dois homens, de 29 e 72 anos, na Maia e Gondomar, respectivamente. O primeiro, encontrava-se em isolamento por ter tido contato com pessoa infetada e segundo está infetado com a Covid-19.

Além disso, a PSP referiu que já deteve 50 pessoas desde que foi prorrogado o Estado de Emergência. Destas detenções, 15 deveram-se ao incumprimento do confinamento obrigatório, que é “aplicável a pessoas confirmadamente contaminadas ou que se encontram sob suspeita de contaminação e, por força desse fator, a autoridade de saúde ordenou que se mantivessem no domicílio”, referiu a polícia.

Houve ainda 29 detenções por incumprimento do dever geral de recolhimento domiciliário. “As detenções foram concretizadas após informação e sensibilização aos cidadãos sobre a necessidade de observarem o isolamento social os quais, ainda assim, se recusaram a alterar o comportamento”, explicou a PSP.

A PSP adiantou ainda que as “outras seis detenções foram concretizadas no contexto de estabelecimentos a funcionar sem observar as condicionantes em vigor e cujos responsáveis igualmente se recusaram a adequar o respetivo funcionamento”.

“Em todas as operações de controlo rodoviário lançadas a nível nacional, tanto nas Cidades como nas Regiões Autónomas, menos de 5% dos condutores são detetados a circular por motivos sem enquadramento legal. Por esse motivo, são informados da necessidade de regressarem de imediato ao domicílio, ordens que têm sido acatadas de imediato pelos cidadãos visados”, prossegue a polícia.

“A PSP reforça o apelo para que todos os cidadãos cumpram o quadro legal do Estado de Emergência e sigam as indicações das autoridades de saúde, das autoridades policiais e da Proteção Civil. Este comportamento por parte de toda a comunidade é absolutamente fundamental para a contenção da crise pandémica vivenciada”, conclui a nota.

Ler mais
Recomendadas

Medição de temperatura pode criar “constrangimentos” no aeroporto de Lisboa

A ANA reconhece que a medição da temperatura dos passageiros pode causar “alguns constrangimentos em momentos de maior concentração” de voos de chegada no aeroporto de Lisboa.

Bill Gates pede que fármaco contra Covid-19 seja distribuído “entre quem mais precisa” e não ao “maior licitador”

“Precisamos que os líderes tomem essas decisões difíceis sobre a distribuição com base no património, e não apenas em fatores orientados pelo mercado”, explicou numa conferência que tinha a Covid-19 como tema central do debate.

Empresários alemães antecipam “desastre económico ” com Brexit sem acordo

Os empresários alemães consideraram hoje que se não houver “regras claras” relativamente ao comércio de mercadorias após o ‘Brexit’, haverá um “desastre económico” para as empresas do país.
Comentários