Publicado documento que cria Tarifa Social da Internet

Deve ser assegurado aos consumidores no âmbito da tarifa social o fornecimento de um conjunto mínimo de serviços.

Foi finalmente publicado o diploma que cria a tarifa social de fornecimento de serviços de acesso à internet em banda larga fixa ou móvel, a disponibilizar por todas as empresas que oferecem este tipo de serviços.

A DECO congratula-se com esta esta medida que beneficiará todos os consumidores com baixos rendimentos ou com necessidades sociais especiais e há muito por si reivindicada, alinhando-se os requisitos de acesso aos já aplicadas nas tarifas sociais da energia e da água.

Deve ser assegurado aos consumidores no âmbito da tarifa social o fornecimento de um conjunto mínimo de serviços, como o acesso ao correio eletrónico, motores de pesquisa, ferramentas de formação e educativas, leitura de notícias, compra de bens ou serviços online, acesso a ofertas de emprego, serviços bancários, ligação em rede a nível profissional, serviços públicos, redes sociais e mensagens instantâneas ou chamadas e videochamadas.

Cada consumidor com baixos rendimentos ou com necessidades sociais especiais, e cumulativamente cada agregado familiar, apenas pode beneficiar, em cada momento, de uma tarifa social de acesso a serviços de internet. No entanto, como por nós reivindicado, os estudantes universitários, inseridos em agregados familiares que se encontrem em situações de baixo rendimento e que se desloquem para outros municípios do país para estudar, podem igualmente beneficiar da atribuição da tarifa social.

Esta legislação define ainda que os prestadores ficam obrigados a remeter aos seus clientes avisos sobre os consumos que atinjam 80% e 100% do limite de tráfego, podendo apenas ser fornecido tráfego adicional mediante o consentimento prévio e expresso do consumidor.

O valor da tarifa social de internet será fixado por portaria e terá efeitos no dia 1 de janeiro do ano seguinte e é precedida de proposta fundamentada e não vinculativa da ANACOM.

Apesar de ainda não estar fixado o valor desta tarifa social nem a data da sua aplicação, a DECO considera esta medida um avanço na proteção dos direitos e legítimos interesses dos consumidores, a qual é fundamental no âmbito da transição digital portuguesa.

Informe-se com a sua Associação.

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via Skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin, Youtube e no nosso site DECO!

Recomendadas

Poupanças dos portugueses subiram em ano de pandemia

A poupança dos portugueses subiu de 7,4% para 14,2% em período de pandemia mas a maioria não é rentabilizada porque está em depósitos à ordem e a prazo, conclui a Deco. O investimento em certificados de aforro teve um aumento, passando de 12 mil milhões em período pré-pandemia para 12,4 mil milhões em agosto de 2021.

Saiba como funciona e para que serve uma certidão de não dívida

Estes documentos podem ser necessários, por exemplo, se pretender solicitar um adiamento da prestação do crédito à habitação.

Saiba o que tem de fazer antes de assinar um contrato de arrendamento

Procure de forma intensiva todas as opções do mercado, visto que uma análise com mais ponderação e paciência pode fazer toda a diferença.
Comentários