PwC adota eletricidade 100% renovável nos seus escritórios em Portugal a partir de março

A consultora pretende colocar em prática o plano para uma operação neutra em emissões de gases de carbono, um objetivo que tem como prazo o ano de 2030.

Focke Strangmann

A consultora PwC decidiu acelerar um dos seus objetivos de sustentabilidade e avançar já com a transição para a eletricidade verde nos seus escritórios de Lisboa e Porto, como informa a consultora em comunicado, que toma a 1 de março um passo previsto até ao final de 2030.

O compromisso, intitulado Net Zero 2030, passa pela adoção de energia elétrica proveniente de fontes 100% renováveis, de forma a reduzir em pelo menos 50% as emissões de gases de carbono da empresa, bem como a compensação das emissões inevitáveis.

Assim, a consultora pretende “consumir apenas energia renovável e otimizar o consumo de energia, implementar boas práticas para potenciar a redução das nossas deslocações, aumentar o trabalho à distância dentro das nossas equipas e nos projetos com clientes, trabalhar com os nossos fornecedores e/ou clientes para que eles próprios se comprometam a contribuir para a redução das emissões de gases com efeito de estufa, potenciar a criação de políticas mais sustentáveis nas comunidades onde nos inserimos e, ainda assim, compensar eventuais emissões remanescentes”, como se pode ler na sua comunicação.

Este é o primeiro passo de um esforço global que tem assim uma das suas medidas implementadas em Portugal, onde a consultora multinacional está presente com escritórios em Lisboa e Porto.

Recomendadas

De Costa a Portas: como o país político reagiu à decisão instrutória da Operação Marquês

Da esquerda à direita, o país político reagiu à decisão da instrução sobre a Operação Marquês e que fez cair todos os crimes de corrupção apontados ao ex-primeiro-ministro José Sócrates.

O mundo mudou, e o ‘Compliance’?

Precisamos de ser mais criteriosos no que se refere ao dever de identificação dos clientes e compreender, de forma inequívoca, a origem dos fundos e o propósito do negócio.

Premium“Pandemia estimulou inovação de todo o sector da saúde”

Sónia Ferreira Santos, responsável pela área de saúde na Accenture Portugal, explica ao JE como a pandemia acelerou a inovação no sector. Novas formas de acompanhamento do doente vieram para ficar. Estratégias das organizações de saúde vão mudar.
Comentários