Quadro de Van Gogh visto pela última vez há 100 anos vendido por 13 milhões em leilão

Pintada em 1887, a peça pertencia a uma família francesa. Os especialistas conheciam o trabalho, mas só tinham visto a pintura numa fotografia a preto e branco.

Um quadro da autoria do pintor holandês Vincent Van Gogh que retrata uma rua de Paris “escondido” há mais de 100 anos foi vendido por 11 milhões de libras (13,09 milhões de euros) num leilão organizado pela Sotheby’s, segundo a “BBC”.

A Sotheby’s disse que o preço de venda representa um recorde para obras do artista holandês em França, local onde decorreu o leilão. A estimativa anterior era de que ‘Street Scene In Montmartre’, nome da pintura, poderia custar até 6,9 milhões de libras (oito milhões de euros), mas no final o preço foi quase duas vezes superior.

Pintada em 1887, a peça pertencia a uma família francesa. Os especialistas conheciam o trabalho, mas só tinham visto a pintura numa fotografia a preto e branco.

A ‘Street Scene In Montmartre’ faz parte de uma série de obras que Van Gogh criou enquanto vivia em Paris com o seu irmão Theo entre 1886 e 1887. A pintura retrata um dos moinhos de vento de Montmartre numa época em que  o bairro era apenas uma vila na periferia a norte de Paris. A famosa igreja Sacré-Cœur que agora domina a paisava estava ainda em construção.

O especialista em obras de arte da autoria de Van Gogh, Martin Bailey, disse à “BBC” no mês passado que a pintura foi “uma obra de transição entre os anos holandeses de Van Gogh, quando pintou com cores escuras.

Foi em Paris que ele descobriu os impressionistas, e isso levou-o a explorar as cores”, acrescentou Bailey, que escreve sobre Van Gogh para o jornal “The Art News”. “O que é empolgante é que é uma pintura de Van Gogh que está escondida desde que saiu do cavalete do artista, sempre esteve em coleções particulares, então apenas os proprietários e os seus amigos sabiam disso”.

De acordo com o Martin Bailey, a cena retratada na pintura ficava apenas a uma curta caminhada do apartamento onde Van Gogh e o seu irmão viviam.

Recomendadas

G7. OMS avisa líderes mundiais que são precisas mais vacinas e “mais rápido”

O secretário-geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, avisou este sábado que são precisas mais vacinas e “mais rápido” para vacinar 40% da população mundial até ao fim do ano, na cimeira dos países do G7. 

Covid-19. França atinge 30 milhões de vacinados com pelo menos uma dose

A França atingiu este sábado 30 milhões de pessoas com, pelo menos, uma dose da vacina contra a covid-19, antecipando essa meta que estava prevista para terça-feira, anunciou hoje o primeiro-ministro Jean Castex.

ONU estima cerca de 47 milhões de mulheres no mundo perto da pobreza extrema

Cerca de 47 milhões de mulheres em todo o mundo caminham para a pobreza extrema, alertou a vice-diretora executiva da ONU Mulheres, Anita Bhatia, durante sua primeira missão internacional desde o início da pandemia de covid-19.
Comentários