Quais são as despesas que mais pesam na carteira dos portugueses?

O Barómetro Deco Proteste permitiu identificar as despesas que mais fazem tremer a estabilidade financeira das famílias portuguesas: Casa, saúde e alimentação são as áreas que asfixiam mais o orçamento. Mas há outros ítems que são fonte de preocupação.

– Habitação: a manutenção da casa é um encargo que 55% têm dificuldade em pagar e, para quase 50%, fazer face às contas da luz, da água e do gás também é um problema.

Saúde: os constrangimentos atingem 45% das famílias. Mas os encargos com as idas ao dentista, as despesas com óculos ou aparelhos auditivos são dificeis de suportar para 59% dos portugueses.

Alimentação: a maioria afirma não ter dificuldades em pôr comida na mesa, mas quase um terço das famílias têm de fazer restrições. Colocar carne e peixe na mesa, por exemplo, é díficil para quase metade dos agregados familiares.

Mobilidade: nesta rúbrica, 47% dos inquiridos dizem enfrentar dificuldades e isso deve-se sobretudo aos encargos com o automóvel, uma limitação para uma elevada percentagem (68%). Já no que diz respeito às despesas com transportes públicos, as dificuldades afetam um quarto dos agregados.

Educação: Para 32% das famílias, está longe de ser fácil arcar com as despesas de educação, sobretudo do ensino superior.

– Tempos livres: Para 47% dos portugueses, lazer e cultura são luxos difíceis de financiar. Para dois terços, fazer férias fora de casa é uma miragem. E até as escapadinhas de fim de semana ficam fora do radar de 60% das famílias. Ir a concertos, ao cinema ou ao teatro, são atividades que, para 26%, estão praticamente fora de questão.

Ler mais
Relacionadas

77% das famílias portuguesas veem-se aflitas para pagar contas

A conclusão é do primeiro Barómetro Deco Proteste.

Mais de 30% das famílias monoparentais vivem em situação de pobreza

As dificuldades financeiras e a falta de margem para fazer face a todas as despesas afetam 32% das famílias monoparentais.
Recomendadas

“Governo vê com bons olhos” fim do acordo entre a RTP e a FPF

Catarina Martins confrontou António Costa com o memorando entre FPF e RTP e o primeiro-ministro manifestou-se perplexo com a existência de tal acordo.

BES: Há 400 processos em Tribunal contra o Banco de Portugal

Corre ainda na Justiça o processo em que o banco BCP põe em causa o mecanismo de contingência pelo qual o Fundo de Resolução (que é financiado pelos bancos) recapitaliza o Novo Banco.

Costa sobre transportes públicos: “Estamos a vir do fundo dos infernos”

“Nós estamos a vir do fundo dos infernos relativamente ao sistema de transportes públicos”, disse o chefe de Governo durante o debate quinzenal, em resposta ao Partido Ecologista “Os Verdes”.
Comentários