Qual o valor máximo que pode pedir de crédito habitação?

Longe vão os dias em que os bancos concediam crédito habitação com base em avaliações inflacionadas, permitindo assim a realização de obras ou a compra de móveis e afins.

A compra de um imóvel é um processo que deve envolver muita análise e ponderação. Para o ajudar, deixamos algumas regras e considerações que podem ser úteis para determinar o valor máximo que pode pedir de crédito habitação. Antes de iniciar a sua pesquisa por uma nova habitação, já saberá melhor com o que pode contar.

Uma palavra de alerta

Em primeiro lugar, é fundamental referir que o crédito, qualquer que seja, pode ser uma importante ferramenta ao serviço da qualidade de vida das famílias. No entanto, quando mal usado, pode acabar por trazer problemas financeiros sérios. Logo, procure sempre uma utilização responsável do crédito.

Uma alteração legislativa recente

Nos últimos meses temos assistido a um aumento expressivo da concessão de crédito por parte das instituições financeiras e o crédito habitação não foi exceção. Assim, o Banco de Portugal sentiu a necessidade de introduzir algumas alterações legislativas para conter a concessão de crédito e para aumentar a qualidade dos clientes de crédito. No que toca ao crédito habitação, introduziu uma importante regra que afeta a generalidade das pessoas que querem comprar uma nova casa.

Os bancos não podem conceder 100% de financiamento para a compra de habitação, sendo o valor máximo 90%. Quer isto dizer que os clientes têm de ter um valor para dar de entrada para a compra da casa ao qual tem de acrescer o valor dos impostos e demais custos. Longe vão os dias em que os bancos concediam crédito habitação com base em avaliações inflacionadas, permitindo assim a realização de obras ou a compra de móveis e afins.

Atenção à taxa de esforço

Uma segunda variável a ter em consideração, para além da referida relação entre o valor do empréstimo e o valor do imóvel, é a taxa de esforço. Como é sabido, a taxa de esforço representa a relação entre as despesas com créditos e os rendimentos líquidos do agregado. No entanto, os bancos têm também em consideração outras variáveis, como sendo o número de filhos (tipicamente atribuem um valor fixo por cada filho, que acrescem ao valor das despesas). Tenha em mente que os bancos tendem a recusar operações de crédito em que as taxas de esforço superam os 50%, sendo que idealmente deverão estar mais perto de 30% para conseguir ter um melhor spread.

Como conseguir a melhor prestação?

A análise de risco da banca tem em consideração para além da relação empréstimo / garantia e taxa de esforço outras variáveis que importa para o cálculo do risco. Falamos dos regimes de contrato de trabalho ou mesmo da existência de fiadores (cada vez mais em desuso, por enquanto). Tenha em atenção, contudo, que quanto melhores fores estes indicadores menor será a taxa de juro praticada no seu crédito. Logo, convém proteger-se, preparar bem a operação e melhorar as suas possibilidades de ter acesso ao crédito habitação mais barato.

Ler mais
Recomendadas

Sabe quanto paga ao banco em comissões abusivas? Há um simulador que ajuda no cálculo

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor diz-lhe quanto vai pagar a mais se a lei referente às comissões de processamento do crédito não mudar entretanto.

Crédito Habitação: qual o perfil e preferências dos portugueses?

Tendo por base os dados dos últimos 10 mil utilizadores do ComparaJá.pt, o portal de comparação financeira revela qual o perfil e preferências de quem solicita crédito habitação. Conheça as principais conclusões do Barómetro do Crédito Habitação 2020.

Ações de combate à fraude e evasão fiscal permitiram recuperar 1,7 mil milhões de euros

O Ministério das Finanças entregou esta semana no Parlamento o relatório do combate à fraude e evasão fiscais. Mais de 130 mil ações do fisco permitiram ao Estado recuperar 1,7 mil milhões de euros no ano passado, mais 381 milhões face ao previsto.
Comentários