“Quando viro à direita, a direita está distraída a bater na esquerda”, diz Marcelo

Presidente da República decidiu brincar com as indicações do caminho, comparando o virar à esquerda e à direita com preferências políticas, durante a sua ida a Andorra pela ocasião do dia Nacional do Principado.

Ler mais

Marcelo Rebelo de Sousa esteve hoje em Andorra, na comemoração do dia Nacional do Principado, onde afirmou aos emigrantes que Portugal “está a crescer, a crescer. Turistas, turistas, turistas”.

Durante a ida para o Santuário de Nossa Senhora de Meritxell, o presidente decidiu brincar com as indicações do caminho, comparando o virar à esquerda e à direita com preferências políticas.

“Agora viramos à direita, coisa que eu em Portugal já não faço há algum tempo”, disse o Chefe de Estado à Lusa, acrescentando que “de vez em quando faço, mas a direita não nota. Eu quando viro à direita em Portugal, a direita está distraída a bater na esquerda, não nota. Em vez de aproveitar, não nota”.

O ‘bom-humor’ de Marcelo manteve-se nas suas declarações, especialmente no momento em que lhe sugerem que se aproxime de uma ravina para ser fotografado.

Tal sugestão só podia ser feita por alguém “feito com a oposição”, questionando depois os presentes: “Quem será a oposição ao Presidente que ama todos os portugueses?”.

Respondendo a si mesmo, Marcelo refere que “não há oposição. Tem de ser alguém muito distraído. Com quotas de popularidade de 80 e tal por cento, tem de ser alguém muito distraído”.

O Presidente da República falou ainda com uma enfermeira emigrante que apelou pela sua classe profissional, “para lutar pelos enfermeiros em Portugal”.  No seu tom simpático, Marcelo afirmou que iria recebê-los, referindo-se aos encontros que terá na próxima semana com os responsáveis ligados à área da saúde.

 

Recomendadas

Não acordo no Brexit terá um impacto “relativamente pequeno” no mercado de trabalho alemão

Cerca de 41.000 britânicos estavam empregados na Alemanha em dezembro de 2017, um número que é “insignificante para o mercado de trabalho em geral”, revelou o governo de Angela Merkel ao “Der Spiegel”, em resposta ao partido de extrema-esquerda.

Ata do IPDJ contraria afirmações do secretário de Estado do Desporto

Ata de reunião de 5 de maio de 2017 do conselho diretivo do IPDJ confirma acusação que recai sobre Vítor Pataco: Baganha teve de avocar o processo que o seu vice reteve por nove meses.

Decisão sobre Infarmed é coerente e teve em conta vontade dos trabalhadores, diz ministro

O ministro da Saúde considera que a decisão de suspender para já a deslocalização do Infarmed para o Porto “é coerente” com o que Governo tem afirmado e foi tomada tendo em conta a vontade dos trabalhadores da instituição.
Comentários