Quatro azeites portugueses entre os 100 melhores do mundo

Três dos azeites portugueses premiados têm preços abaixos dos seis euros, com o quarto a custar dez euros.

O concurso Evooleum realizado em Espanha premia todos os anos os melhores azeites virgens extra do mundo e Portugal encontra-se na lista com quatro azeites. O guia dos melhores azeites para 2020 conta com um total de 100 azeites, e os espanhóis lideram a lista com 81 azeites de diferentes marcas.

Seguindo os espanhóis, estão os italianos com 12 azeites premiados. Posteriormente surgem os quatro azeites português, dois da Croácia e um da Eslovénia. Os espanhóis foram ainda distinguidos com o prémio “Melhor Absoluto” para o azeite ‘Gold Bailén Picual’, que está à venda por menos de dez euros.

O azeite ‘Oliveira da Serra – Lagar do Marmelo’ produzido em Ferreira do Alentejo reuniu um total de 86 pontos.

Dois azeites conseguiram reunir 88 pontos: ‘Oliveira da Serra – Seleção Verde’, e azeite ‘Gallo – Colheita ao Luar’.

O azeite melhor premiado foi o ‘Cabeço das Nogueiras Premium’, com 89 pontos, da Sociedade Agrícola Ouro Vegetal,produzido na região de Abrantes, no Ribatejo.

Estes azeites estão à venda por preços abaixo dos seis euros, com exceção do azeite de Abrantes que se encontra à venda por dez euros.

Ler mais
Recomendadas

Infraestruturas de Portugal lança concurso público para requalificação do Túnel do Grilo

A verba estimada para esta obra é de 10 milhões de euros, que será destinada para a requalificação da infraestrutura e dos sistemas de segurança do Túnel do Grilo, localizado no lanço Olival de Basto / Sacavém do IC17 – CRIL, em Lisboa.

Tobias C. Pross é o novo CEO da Allianz Global Investors

Tobias C. Pross era até então diretor global de distribuição e trabalha há mais de 20 anos no grupo. Deborah Zurkow sobe a diretora global de investimentos, cargo até então exercido também por Andreas Utermann.

Novo crédito à habitação em setembro soma 915 milhões de euros, diz Banco de Portugal

Em setembro os volumes de novas operações para habitação, consumo e outros fins totalizaram 915, 462 e 284 milhões de euros, respetivamente, avança ao Banco de Portugal.
Comentários