Quatro portugueses distinguidos entre 50 bolseiros do ERC pelo programa ‘Horizonte 2020’

Os projetos selecionados liderados por investigadores portugueses recebem cada um 150 mil euros ao abrigo das subvenções de ‘Prova de Conceito’, que são financiadas pelo programa de investigação e inovação da União Europeia.

O Conselho Europeu de Investigação (ERC) atribuiu um financiamento complementar a quatro portugueses, que integram um grupo de 50 bolseiros ao abrigo das subvenções de Prova de Conceito, com o objetivo de explorar o potencial comercial ou social dos resultados da investigação de fronteira financiada pelo ERC.

Estas subvenções são financiadas pelo programa ‘Horizonte 2020’, de investigação e inovação da União Europeia. Os projetos selecionados e liderados por investigadores portugueses, vão receber 150 mil euros cada um, ao abrigo das subvenções de Prova de Conceito, foram:

CAPSEL – Integração de películas finas capacitadoras, termoelétricas e fotovoltaicas para conversão e armazenamento eficiente de energia, pela investigadora, Isabel Maria Mercês Ferreira, e cuja
instituição de acolhimento será a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

WEAR – Bases neurais de arrancamento em subcircuitos de gânglios basais, do investigador Rui Manuel Marques Fernandes da Costa, e cuja instituição de acolhimento vai ser a Fundação Champalimaud.

VeCare – Princípios de mapeamento vascular orientados por polaridade axial, do investigador Cláudio Franco, que irá para o instituto de Medicina Molecular.

Inanovac4cancer – Nanovetores de silicone poroso multiestados e multifuncionais para teragnósticos direcionados, do investigador: Hélder Almeida Santos, cuja a instituição de acolhimento será a universidade de Helsínquia.

Desde 2011, mais de 800 beneficiários através da Prova de Conceito e no qual se podem candidatar todos os anos numa das três fases do concurso. Esta segunda-feira foi lançada a segunda fase, onde foram avaliadas 130 candidaturas por parte da ERC, sendo o orçamento de 2018 para as três fases do concurso, de 20 milhões de euros.

Recomendadas

Balsemão: “Este livro não é, nem pretende ser, um ajuste de contas”

A apresentação do livro de 962 páginas, onde o patrão do Expresso e da SIC, conhecido jornalista, empresário e político relata as suas Memórias, coube a Luís Marques Mendes e Clara Ferreira Alves. “Devemos agradecer às pessoas que nos fazem felizes”, disse Balsemão, citando Proust.

Caixa não pode “descurar o rigor” nem cometer “erros” após boas notícias, diz Paulo Macedo

“Se a Caixa se mantiver competitiva, se a Caixa assegurar uma boa ‘governance’, se a Caixa mantiver um rigor de crédito e melhorar as suas práticas e cada vez tiver mais próxima do cliente, se não fizer o oposto disto, eu acho que apesar do negócio bancário estar muito difícil, e dos proveitos ‘core’ bancários preverem-se estar estagnados, a Caixa tem uma boa base para prosseguir o seu caminho”, disse o CEO da CGD.

Moody’s sobe rating da CP

“A subida tem em conta as fortes ligações entre a Comboios de Portugal e o soberano, do qual recebe um apoio financeiro considerável”, considerou Francesco Bozzano, o analista da empresa na agência norte-americana, onde tem o cargo de analista vice-presidente-sénior.
Comentários