Quatro portugueses distinguidos entre 50 bolseiros do ERC pelo programa ‘Horizonte 2020’

Os projetos selecionados liderados por investigadores portugueses recebem cada um 150 mil euros ao abrigo das subvenções de ‘Prova de Conceito’, que são financiadas pelo programa de investigação e inovação da União Europeia.

O Conselho Europeu de Investigação (ERC) atribuiu um financiamento complementar a quatro portugueses, que integram um grupo de 50 bolseiros ao abrigo das subvenções de Prova de Conceito, com o objetivo de explorar o potencial comercial ou social dos resultados da investigação de fronteira financiada pelo ERC.

Estas subvenções são financiadas pelo programa ‘Horizonte 2020’, de investigação e inovação da União Europeia. Os projetos selecionados e liderados por investigadores portugueses, vão receber 150 mil euros cada um, ao abrigo das subvenções de Prova de Conceito, foram:

CAPSEL – Integração de películas finas capacitadoras, termoelétricas e fotovoltaicas para conversão e armazenamento eficiente de energia, pela investigadora, Isabel Maria Mercês Ferreira, e cuja
instituição de acolhimento será a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

WEAR – Bases neurais de arrancamento em subcircuitos de gânglios basais, do investigador Rui Manuel Marques Fernandes da Costa, e cuja instituição de acolhimento vai ser a Fundação Champalimaud.

VeCare – Princípios de mapeamento vascular orientados por polaridade axial, do investigador Cláudio Franco, que irá para o instituto de Medicina Molecular.

Inanovac4cancer – Nanovetores de silicone poroso multiestados e multifuncionais para teragnósticos direcionados, do investigador: Hélder Almeida Santos, cuja a instituição de acolhimento será a universidade de Helsínquia.

Desde 2011, mais de 800 beneficiários através da Prova de Conceito e no qual se podem candidatar todos os anos numa das três fases do concurso. Esta segunda-feira foi lançada a segunda fase, onde foram avaliadas 130 candidaturas por parte da ERC, sendo o orçamento de 2018 para as três fases do concurso, de 20 milhões de euros.

Ler mais
Recomendadas

Governos ignoraram alerta do ROC sobre risco de “fraudes” na Caixa

BdP, banco e tutela não deram a devida atenção a alerta, em 2007, para o risco de“fraudes e erros” sem serem detectados devido a “limitações” no controlo interno em áreas como a concessão de crédito.

Dono da Toys “R” Us Iberia quer entrar na bolsa de Paris

A portuguesa Green Swan, do investidor Paulo Andrez, é um dos principais ‘players’ do mercado europeu de brinquedos e, em 2018, faturou uma média de um milhão de euros por dia. Se atingir os 500 milhões anuais tenciona entrar na bolsa de Paris.

Calçado vegan? Sim, também já há

Uma empresa da Póvoa de Lanhoso considera que nem mesmo uma indústria tradicional como o calçado precisa de recorrer a produtos que, do ponte de vista da sustentabilidade, não fazem sentido.
Comentários