Quem ganha na energia? EDP vence em número de clientes e Galp no consumo de gás natural

O documento da ERSE, relativo ao mês de novembro de 2018, concluiu que, no que diz respeito aos comercializadores, a Galp Energia “manteve a sua posição como principal operador no mercado livre em consumo (60%), enquanto a EDP Comercial manteve a sua posição de liderança em número de clientes (55%), apesar da quebra registada desde o início do ano”.

A EDP – Energias de Portugal era a empresa com maior quota de clientes de gás natural e a Galp liderava em consumo em novembro, de acordo com a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). O documento, relativo ao mês de novembro de 2018, concluiu que, no que diz respeito aos comercializadores, a Galp Energia “manteve a sua posição como principal operador no mercado livre em consumo (60%), enquanto a EDP Comercial manteve a sua posição de liderança em número de clientes (55%), apesar da quebra registada desde o início do ano”.

Por outro lado, “a Galp manteve a sua liderança nos segmentos de clientes industriais (57%) e de grandes consumidores (61%), registando uma redução da sua quota em ambos os setores, enquanto a EDP mantém a liderança nos segmentos das PME (52%) e residencial (55%)”, segundo a entidade.

A EDP apresentou também “um crescimento das suas quotas no segmento das PME em 1,2 pontos percentuais e um decréscimo de 0,2 pontos percentuais, no segmento residencial, no mês de novembro”, revelou a ERSE.

Em relação às distribuidoras, a Lisboagás e a Portgás são “as responsáveis pela distribuição de gás natural a um maior número de clientes, representando cerca de 36% e 24%, respetivamente, do número de clientes no final de novembro de 2018 (excluindo a rede operada pela REN)”. Em terceiro lugar está a Lusitaniagás, com cerca de 15% do número de clientes, seguida pela Setgás, com aproximadamente 12%.

Em termos de consumos por distribuidoras, novamente a Lusitaniagás e a Portgás são responsáveis “pela distribuição do maior volume de gás natural, representando cerca de 34% e 29%, respetivamente, do consumo global do mercado do mês de novembro de 2018 (excluindo a rede operada pela REN)”. A Lisboagás conta com perto de 18% da distribuição do consumo global de mercado.

A ERSE revelou ainda que o consumo de gás natural no mercado livre representava em novembro mais de 97% do consumo total no continente, “abrangendo 1,19 milhões de clientes”.

De acordo com a entidade, este número representa um aumento líquido de perto de 4,4 mil clientes face a outubro do ano passado, bem como um “aumento de aproximadamente 4,6% face ao período homólogo do ano anterior”.

Em novembro houve um aumento de consumo de GWh (gigawatts hora) em relação a outubro, “atingindo 41.468 GWh em novembro do ano passado, o que representa um acréscimo de 0,3% face ao mês anterior e 1,7%, face ao mês homólogo”, de acordo com a ERSE. O regulador salientou ainda que “a quase totalidade dos grandes consumidores está já no mercado livre”.

Ler mais
Recomendadas

Veja os países da União Europeia onde os preços das casas mais subiram em 2018

Segundo o Eurostat, Portugal foi o país da União Europeia onde se verificou uma maior subida dos preços da habitação no ano passado.

Consultar o livrete dos carros vai passar a ser mais fácil. Conheça o novo Documento Único Automóvel

O novo DUA entra em vigor em 01 de agosto e aplica-se, numa primeira fase, a novas matrículas, e em 2020 a todos os veículos.

Governo estima atribuir 156 mil novas pensões este ano

Os dados foram avançados por Mário Centeno na Comissão do Trabalho e da Segurança Social, em resposta a críticas dos deputados sobre atrasos na atribuição de pensões.
Comentários