PremiumQuinta da Saraiva aposta no turismo rural

Esta é a primeira incursão hoteleira da família Figueira, sendo que a ambição passa por expandir o investimento na Madeira e também em Portugal Continental.

A vinha estende-se como um longo tapete por cima das nossas cabeças. As bananeiras, à direita e à esquerda, dão um toque particular e olhar perde-se ainda a contemplar a montanha e o mar de Câmara de Lobos. A quinta, com mais de 200 anos, localizada na zona da Saraiva, é feita de odores e vida, do cheiro a vinho que vem do lagar e se mistura com o som das cabras que vagueiam por entre as bananeiras.

Apesar de sempre ter pertencido à família Figueira, há três gerações que ninguém dava uso àquela casa, depois de a última geração que lá nasceu e cresceu ter emigrado para a Venezuela, tal como aconteceu com muitas famílias madeirenses logo após a Segunda Guerra Mundial e Estado Novo.
Foi um neto de Anália Figueira, membro da última geração que ali viveu, Daniel Gonçalves Rodrigues, que viu na Quinta da Saraiva um grande potencial para o turismo.

“A casa ficou vazia desde que emigraram para a Venezuela. E durante muito tempo. Nós sempre tivemos um carinho especial por esta propriedade. Basta dar uma vista de olhos para perceber o que isto tem de especial: é a vista, as banananeiras… Não sei, tem um charme que eu não consigo explicar”, revela.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de dezembro.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/receitas-do-turismo/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”172″ slug=”receitas-do-turismo” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/receitas-do-turismo/thumbnail?version=1550677990071&locale=pt-PT&publisher=www.jornaleconomico.sapo.pt” mce-placeholder=”1″]

Recomendadas

PremiumValérius afasta para já produção da Dielmar em Marrocos

interessada na Dielmar admitiu vir a transferir a produção para Marrocos, porque na Europa a especialização do sector está a desaparecer. CEO admite ao JE que será um processo a dez, 15 anos.

PremiumValorização da marca Açores pode “alavancar produtos nacionais”

Representante dos produtores açorianos lembra importância do sector na região, não só económica, mas também social.

PremiumO poder transformador das histórias

Os prémios literários existem para consagrar um autor ou para colocar aqueles que pretendem navegar o mar da escrita no radar dos leitores.
Comentários