Recorde. Portugal nunca produziu tantos automóveis como em 2019

A indústria automóvel em Portugal produziu 346 mil automóveis no ano passado, mais 17% face a 2018.

Portugal voltou a atingir um novo máximo de produção de automóveis em 2019, batendo o anterior recorde atingido em 2018.

Em 2019 foram produzidos 346 mil automóveis em Portugal, mais 17,4% face a 2018, segundo os dados divulgados esta terça-feira pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

“Em 2019 foram produzidos em Portugal 345.688 veículos automóveis, o que faz com que este seja o melhor ano na história da indústria automóvel nacional, tendo batido o ano de 2018”, aponta a ACAP.

A grande maioria da produção (97,3%) destina-se à exportação, contribuindo assim de “forma significativa para a balança comercial portuguesa”.

A Europa é o destino preferencial da produção automóvel nacional (92,7%). A lista é liderada pela Alemanha (23,3%), França (15,5%), Itália (13,3%), Espanha (11,1%) e Reino Unido (8,7%).

A contribuir para o ano recorde da indústria automóvel nacional, estão fábricas como a PSA em Mangualde que atingiu um máximo de produção nos seus 55 anos de história. Em 2019, esta fábrica produziu um total de 77.607 unidades da Peugeot, Citroen e Opel, mais 23% face a 2018.

 

PSA: Em 55 anos de história, fábrica de Mangualde nunca produziu tantos automóveis como em 2019

Ler mais
Recomendadas

Ensaios iniciais da Johnson & Johnson mostram resposta imune em 98% dos participantes

O fármaco, disponível no formato de uma ou duas tomas, já avançou esta semana para a fase 3 dos ensaios clínicos, pelo que os especialistas avisam que estes resultados preliminares ainda são de interpretação limitada.

Montepio entrega plano de transformação aos trabalhadores dia 6. Previstas entre 600 a 900 saídas

Plano de transformação do Banco Montepio entregue aos trabalhadores dia 6 outubro e prevê a saída de, pelo menos, 600 pessoas, e um máximo de 900, através de reformas antecipadas e rescisões por mútuo acordo. Já estão identificados 37 balcões para encerrar, estando mais cerca de 40 em equação.

Regulador europeu pede fim da suspensão do Boeing 737 Max

“Pela primeira vez em ano e meio, posso dizer que o trabalho com o 737 Max está quase a terminar”, apontou Patrick Ky, diretor executivo da Agência de Segurança de Aviação da União Europeia (EASA, sigla inglesa).
Comentários