“Recuperação económica tem de ser feita com os olhos postos no futuro”, diz António Costa

O líder do PS e primeiro-ministro, António Costa, salientou hoje que a recuperação económica do país “tem que ser feita com os olhos postos no futuro”, considerando essencial assegurar condições às novas gerações para se autonomizarem.

“A recuperação económica tem de ser feita com os olhos postos no futuro e, por isso, os dois grandes motores dessa recuperação são enfrentar dois grandes desafios que temos pela frente – a transição climática e a transição digital -”, afirmou o secretário-geral do PS, que discursava em Coimbra, nos claustros do Convento de São Francisco, durante a apresentação do candidato socialista à Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado.

Durante o discurso, António Costa destacou o “ambicioso programa” para assegurar habitação condigna aos “milhares de famílias” que não o têm, assim como “habitação a custos acessíveis às classes médias, em particular às novas gerações, e aos estudantes que se têm que deslocar para fazerem os seus estudos universitários”.

O investimento previsto de 2.750 milhões de euros previstos no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) permitem não apenas “contribuir para a reanimação imediata da economia”, mas também “resolver um problema estrutural do país”, notou.

“Se queremos manter entre nós as novas gerações, nós temos de assegurar condições para que as novas gerações possam ter autonomia de vida e viverem entre nós. Se queremos enfrentar o desafio demográfico, nós temos de criar condições para as novas gerações se autonomizarem e poderem construir a família que desejem construir”, frisou.

António Costa apontou também para os investimentos para melhorar a eficiência energética dos edifícios e a mobilidade, recordando que no caso da região de Coimbra já foi assegurada a verba necessária no próximo quadro comunitário para a aquisição de material circulante para que o Sistema de Mobilidade do Mondego “seja mesmo uma realidade”.

Na sua intervenção, o secretário-geral do PS recordou ainda a importância da reindustrialização no contexto da recuperação da crise provocada pela pandemia, apontando para o exemplo do Instituto Pedro Nunes (IPN), em Coimbra, e destacou também o papel que as autarquias terão nos mais variados investimentos previstos no PRR.

Durante o fim-de-semana, António Costa tem marcado presença na apresentação de vários candidatos autárquicos na região Centro.

Hoje, além do candidato socialista de Coimbra, o líder do PS também estará na apresentação do candidato da Figueira da Foz e de Leiria.

Recomendadas

PremiumRuben Eiras: “Solar e eólicas offshore serão mais competitivas que o nuclear em 2040”

A massificação da produção de hidrogénio não dependerá da eletricidade gerada pelo nuclear, admitiu o ex-diretor-geral da Política do Mar e secretário geral do Fórum Oceano ao Jornal Económico.

Crescimento da economia deverá ficar acima dos 4,5% em 2021

O novo cenário macroeconómico que acompanhará a proposta do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) também trará uma revisão em alta das perspetivas para o mercado de trabalho, já que as expectativas sobre a evolução do emprego e o desemprego são mais positivas do que o Governo antecipou quando apresentou o Programa de Estabilidade.

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

“O Estado não passa responsabilidades na educação, na saúde ou não ação social, sem transferir também para os municípios os recursos financeiros necessários para que possam exercer essas competências”, afirmou o líder socialista num comício da candidatura do PS naquele município liderado pelo empresário e engenheiro civil Manuel Machado, que se candidata pela terceira vez.
Comentários