REDE-T lança ‘Promoção de Verão’ até ao próximo domingo

Plataforma online destinada exclusivamente a profissionais do turismo, hotelaria e restauração tem quase 15 mil membros registados.

‘Promoção Verão 2017 by REDE-T’. Assim se intitula a campanha em vigor até ao próximo domingo, dia 9.

Esta promoção vai permitir aos membros da plataforma adquirirem uma conta premium válida por dois anos, num total de 400 créditos, pelo valor de 30 euros.

A REDE-T é a única plataforma online destinada exclusivamente aos profissionais do turismo, hotelaria e restauração e conta até ao momento com quase 15 mil membros registados, mais de 5 mil processos de recrutamento, mais de 600 documentos para ‘download’ e perto de 2 mil ‘curriculum vitaes’ para consulta.

A plataforma que foi nomeada para ‘Melhor StartUp do Turismo 2016’ pelo Centro de Empresas e Inovação da Madeira (CEIM) criou também para este período o ‘Summer Corporate Package ‘com descontos e vantagens direcionadas para as empresas e instituições que pretendam promover os seus serviços e produtos.

Recomendadas

APRAM recebe 4,4 milhões de euros para reduzir impacto provocado pela pandemia

O Conselho de Governo aprovou outro contrato-programa com a Investimentos Habitacionais da Madeira, até 1,3 milhões de euros, e ainda de 34 contratos-programa de auxílio ao setor da pesca.

Madeira declara estado de calamidade até novembro

O Conselho de Governo estabeleceu que “todos os estudantes do ensino superior e dos Programas ERASMUS, que frequentem a Universidade da Madeira, e todos os estudantes madeirenses do ensino superior que frequentem os estabelecimentos de ensino superior situados fora do território da região”, devem fazer um segundo testes ao coronavírus entre o quinto e sétimo dia após o desembarque na região, tal como acontece com os profissionais ligados às áreas da saúde, educação, ensino superior, social e proteção civil, que regressam às suas funções, após terem saído para territórios exteriores à ilha.

Saiba como pode fazer um orçamento familiar e poupar

Mensalmente, ou sempre que possível, as famílias devem retirar uma parte dos seus rendimentos para uma poupança. O ideal seriam 10% do rendimento, no entanto esta avaliação terá de ser feita, caso a caso.
Comentários