Regresso ao ativo dos Boeing 737 MAX anima Wall Street no início da sessão

As ações estão a reagir positivamente à notícia de que os Boeing 7373 MAX podem regressar aos céus ainda este ano. Adicionalmente a empresa espera um disparo de 36% da produção ao ritmo de 57 aviões por mês até ao final de 2020.

Reuters

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta quarta-feira com um sentimento positivo apesar das perdas de empresas do setor da construção e fabricantes de semicondutores. Contudo, registo para o regresso ao ativo dos Boeing 737 MAX ainda este ano.

No início da sessão desta quarta-feira, o S&P 500 cresce 0,09%, para 2.997,87 pontos, o tecnológico Nasdaq valoriza 0,06%, para 8.109,43 pontos e o industrial Dow Jones sobe 0,20%, para 26.842,41 pontos.

A desilusão nas contas da fabricante de semireboques Texas Instruments e o sentimento negativo que se gerou ontem sobre as ações do Facebook (tombou 3,9% na sessão de ontem) após a nota de que o regulador continua a investigar possíveis violações concorrenciais são dois fatores de pressão para o setor tecnológico”, indica Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millenium investment banking.

A Texas Instruments registou uma quebra homóloga de 11% nas receitas do terceiro trimestre, para os 3,77 mil milhões de dólares, abaixo dos 3,81 mil milhões antecipados pelo mercado.

Por outro lado, as ações estão a reagir positivamente à notícia de que os Boeing 7373 MAX podem regressar aos céus ainda este ano. Adicionalmente a empresa espera um disparo de 36% da produção ao ritmo de 57 aviões por mês até ao final de 2020.

Recomendadas

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.

Wall Street volta às quedas depois de cinco dias no ‘verde’

A empresa de biotecnologia Novavax não segue a tendência e está a disparar 36,66%, depois de o governo dos Estados Unidos ter assinado com contrato de 1,6 mil milhões de dólares para que desenvolva uma vacina contra o novo coronavírus.

Produção industrial da Alemanha cresceu 7,8% em maio

De acordo com os dados desta terça-feira do Ifo, o instituto de estatísticas germânico, a produção industrial total aumentou 7,8% em maio, em termos ajustados, quando no mês de abril tinha afundado 17,5%.
Comentários