Reino Unido. Boris Johnson está a considerar confinamento geral

Caso se verifique a imposição de um confinamento geral por todo o país, esta será uma mudança dramática por parte de Boris Johnson, que insistiu durante vários meses de que o encerramento do país não seria necessário.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está a considerar impor um novo confinamento nacional em Inglaterra, que deverá durar um mês, avança a “Reuters” este sábado. Esta possibilidade surge depois dos cientistas consultados pelo governo admitirem que o novo coronavírus se está a propagar a um ritmo mais acelerado do que as suas piores previsões.

Atualmente, o Reino Unido conta com a maior taxa de mortalidade da Europa, somando 46.299 óbitos à data deste sábado. O governo admitiu que as medidas ainda estão sob discussão e uma decisão final ainda não foi tomada mas não deverá demorar até que as conversas terminem.

Boris Johnson deve apresentar as medidas na próxima segunda-feira, uma vez que está previsto que o primeiro-ministro fale ao país no início da semana para anunciar novas medidas às que já se encontram impostas no território. Lojas essenciais, escolas, infantários e universidades devem manter-se abertas.

Caso se verifique a imposição de um confinamento geral por todo o país, esta será uma mudança dramática por parte de Boris Johnson, que insistiu durante vários meses de que o encerramento do país não seria necessário. A estratégia de Johnson tem passado por impor medidas localizadas em regiões que apresentam maior risco, como Liverpool que entrou no sistema de níveis com o mais grave.

Os cientistas consultados pelo governo britânico assumem que a taxa de infeções está a aumentar a um ritmo imprevisível e que as previsões de “pior cenário” de 80 mil mortes por Covid podem ser ultrapassadas rapidamente.

“Ao contrário da primeira vaga, onde tivemos um bloqueio nacional que protegeu várias camadas da sociedade, este novo surto está a espalhar-se por todas as faixas etárias”, disse um membro do grupo de Aconselhamento Científico para Emergências do governo britânico, notando um aumento de infeções entre as camadas mais jovens.

Um novo confinamento geral colocaria ainda mais pressão no ministro das Finanças, Rishi Sunak, e no Banco de Inglaterra, no sentido de aumentar o apoio à economia do Reino Unido, que já é considerável. Além do aumento de apoio, a medida de confinamento teria de enfrentar os legisladores conservadores, que estão preocupados com os efeitos económicos, sociais e custos da saúde.

Ler mais
Recomendadas

Donald Trump impediu que equipa de Biden se reunisse com agências de defesa do Pentágono

De acordo com o Pentágono, ocorreram alguns briefings na sexta-feira relativamente a questões militares, onde foi abordada política de alto escalão e questões de segurança internacional, embora a inteligência não tenha sido um dos temas abordados.

Cápsula de sonda japonesa com amostras de asteroide regressa à Terra

A cápsula desprendeu-se da sonda Hayabusa2 há 12 horas e após entrar na atmosfera aterrou na Austrália.

Argentina aprova “imposto dos milionários” para pagar fatura do novo coronavírus

As medidas de bloqueio implementadas pelo país pioraram a situação do país que entrou em recessão em 2018.
Comentários