Reino Unido vai aumentar salário mínimo

“Este é um governo que está ao lado dos trabalhadores. Este aumento do salário […] coloca-nos no caminho para alcançar o objetivo de acabar com os salários baixos até ao fim desta legislatura”, avançou o ministro das Finanças britânico, Rishi Sunak.

Ministro das Finanças do Reino Unido, Rishi Sunak, ao lado do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson | Andrew Parsons / 10 Downing Street

O ministro das Finanças britânico, Rishi Sunak, apresenta na quarta-feira o orçamento para o próximo ano, mas já foram antecipadas algumas medidas, incluindo um aumento do salário mínimo.

O Tesouro britânico assinalou esta segunda-feira que o orçamento inclui um aumento do salário mínimo, que passará no próximo ano de 8,91 libras por hora para 9,50 libras (11,26 euros).

“Este é um governo que está ao lado dos trabalhadores. Este aumento do salário […] coloca-nos no caminho para alcançar o objetivo de acabar com os salários baixos até ao fim desta legislatura”, avançou Rishi Sunak.

O novo orçamento britânico pretende corrigir as finanças públicas após um aumento da dívida com a pandemia de covid-19. “Será um orçamento apertado”, alertam analistas da Capital Economics citados pela AFP.

No fim de semana foram avançadas outras medidas, incluindo um pacote de 6 mil milhões de libras (7.110 milhões de euros) para reduzir os atrasos registados nos cuidados de saúde devido à pandemia ou ainda 5.000 milhões (5.925 milhões de euros) destinados à inovação no setor médico.

Foram também anunciadas verbas de vários milhões para a renovação das linhas de autocarros e comboios regionais, no âmbito da promessa do primeiro-ministro de “reequilibrar” as regiões.

No início do mês já tinha sido divulgado um fundo de 500 milhões de libras (cerca de 590 milhões de euros) para ajudar os mais pobres com as contas da energia e da alimentação no inverno.

Recomendadas

Alemanha: novo chanceler Olaf Scholz e o seu governo tomam hoje posse

Há grandes expectativas face à atuação do executivo que resultou de uma coligação entre social-democratas, ecologistas e liberais. E não apenas internamente: mais de 15 anos depois, a Europa quer saber o que vale a esquerda germânica.

Biden ameaça Putin com “fortes sanções económicas” em caso de intervenção na Ucrânia

O presidente norte-americano, Joe Biden, “fez saber” a Vladimir Putin, em conferência virtual entre os dois líderes, que a Rússia arrisca “fortes sanções, incluindo económicas” em caso de escalada militar na Ucrânia, indicou esta terça-feira a Casa Branca.

“Brexit? Reino Unido está a incumprir claramente com coisas que assinou”, realça Francisco Seixas da Costa

“Há aqui uma tensão que tem a ver claramente com o fim do Brexit, tem a ver com a questão da liderança na Europa que nunca desapareceu nesta relação entre a França e o Reino Unido”, destacou o embaixador Francisco Seixas da Costa no programa “A Arte da Guerra”, da plataforma multimédia JE TV.
Comentários