Reino Unido vai retirar quarentena obrigatória nas viagens para 75 países

O Governo britânico vai levantar as restrições de viagem para 75 países a partir de segunda-feira, avança a BBC. Ainda não é conhecido se Portugal vai integrar a lista. O Reino Unido é o principal mercado emissor de turistas para Portugal.

Londres

O Reino Unido vai acabar com a quarentena obrigatória para os viajantes que cheguem ao país a partir de 75 países a partir de segunda-feira, 6 de julho, avança a BBC citando fontes do Governo britânico.

Atualmente, é imposta uma quarentena obrigatória de duas semanas para os viajantes da maioria dos países, aparte da República da Irlanda, que cheguem ao Reino Unido.

O Reino Unido poderá classificar até 75 países como de risco baixo ou muito baixo a partir de 6 de julho.

Os Estados Unidos, por exemplo, deverão ficar na categoria vermelha, devido ao disparo do número de casos de infeção por Covid-19 no país.

O mercado britânico é o principal mercado de emissor de turistas para Portugal com mais de 2,1 milhões de turistas britânicos a visitarem o país em 2019.

Na imprensa britânica tem saído notícias contraditórias sobre o assunto: o Telegraph avançou a semana passada que Portugal iria ficar de fora dos países para os quais os britânicos podem viajar sem restrições, mas o grupo de pressão Quash Quarantine disse que Portugal vai ser incluído na lista.

“Apesar de Portugal ter tido um ponto de interrogação devido aos recentes casos, vai constar da lista”, disse a 25 de junho ao The Sun Paul Charles, responsável deste grupo que inclui 500 empresas do setor do turismo no Reino Unido.

O ministro da Economia disse esta semana que não faria sentido Portugal poder vir a ser eventualmente discriminado face a outros países europeus pelo Reino Unido no levantamento de restrições de viagens.

“Não tem sentido ser discriminado relativamente a outros destinos dentro da Europa que tem níveis da incidência que já são maiores. É um argumento que continuamos a fazer e que esperamos que seja importante”, disse hoje Pedro Siza Vieira.

“Felizmente estamos a ter  relativamente a outros países e outros mercados importantes, como o mercado alemão, um outro tipo de abordagem e de aproximação a este problema”, afirmou na segunda-feira.

 

Ministro da Economia diz que”não faz sentido” Portugal ser discriminado pelo Reino Unido nas viagens

Ler mais

Recomendadas

PremiumQueda da população ativa pode impedir recuperação económica rápida

A taxa de desemprego desceu no segundo trimestre, mas o impacto da pandemia no turismo e o aumento da concorrência global na era do teletrabalho preocupam os especialistas consultados pelo JE.

Estigma com produtos da China e quebra de turistas deixam restaurantes chineses em crise

Os restaurantes chineses sofrem mais quebras no negócio do que os restaurantes nacionais devido ao estigma associado a produtos da China, país onde o novo coronavírus foi detetado pela primeira vez, e porque o turista asiático deixou de visitar Portugal.

Covid-19: Direção do consumidor emite quatro alertas no mesmo dia sobre máscaras

Quatro modelos de máscaras com insuficiente retenção de partículas no material filtrante foram na semana passada, num só dia, motivo de alertas da Direção-geral do Consumidor (DGC) e sistema europeu de alerta rápido para produtos não alimentares (Rapex).
Comentários