Renault volta a apostar na Fórmula 1 com Fernando Alonso como cabeça de cartaz

Fernando Alonso fará dupla com Esteban Ocon durante as duas próximas temporadas (até 2022). O namoro entre a Renault e o espanhol já durava há alguns meses, uma vez que as exigências do piloto eram bastante complexas tendo em conta aquilo que a marca francesa estaria disposta a pagar.

A Renault oficializou o regresso do ex-campeão do mundo Fernando Alonso ao circuito mundial de Fórmula 1. O espanhol foi o único piloto a conseguir vencer o campeonato pela marca francesa e agora com 38 anos espera poder regressar ao pódio da prova rainha do automobilismo, segundo o “El País”.

Fernando Alonso fará dupla com Esteban Ocon durante as duas próximas temporadas (até 2022). O namoro entre a Renault e o espanhol já durava há alguns meses, uma vez que as exigências do piloto eram bastante complexas tendo em conta aquilo que a marca francesa estaria disposta a pagar.

“Tenho princípios e ambições que se encaixam no projeto Renault. O progresso mostrado durante o inverno dá credibilidade a esses objetivos para a temporada de 2022. Compartilharei toda a minha experiência de corrida com todos os seus membros, de engenheiros a mecânicos até ao meu colega de equipa. A equipe quer e tem os meios para regressar ao pódio, e eu também”, disse Alonso através de um comunicado oficial.

A mudança nos regulamentos da Fórmula 1 vão limitar o orçamento de cada equipa até aos 145 milhões de dólares (130 milhões de euros). Este cenário é visto pela Renault como “ideal” para reforçar a sua presença na competição e estender as ambições até ao pódio do campeonato mundial.

Na época passada, os custos subiram para níveis praticamente inacessíveis, especialmente para as equipas com orçamentos mais modestos. Mercedes e Ferrari investiram cerca de 400 milhões de euros na disputa do último campeonato mundial, uma figura quase obscena que, por si só, afugentou qualquer marca que pudesse querer entrar em competição.

Através dos novos regulamentos, o equilíbrio entre as equipas é o grande objetivo dos organizadores, e servirá que nem uma luva à Renault que, contratando um piloto experiente como Fernando Alonso, poderá fazer a diferença a todos os níveis.

Ler mais
Recomendadas

Dos 549 milhões para o PIB aos 150 milhões em impostos. Quanto pesa a indústria do futebol em Portugal? Amanhã há “Jogo Económico”

A nova edição do Anuário do Futebol Profissional Português, uma parceria entre a Liga Portugal e a EY, regista o contributo total desta indústria para o PIB português, as receitas geradas pelas 32 SAD e os impostos arrecadados pelo Estado português a partir do futebol. Não perca o debate esta sexta-feira às 19h00.

Arsenal quer despedir 55 trabalhadores mas paga a Mesüt Özil 388 mil euros por semana em salários

O clube londrino comunicou a sua decisão de continuar com um processo de reestruturação que considera necessário. Adeptos e jogadores não ficaram contentes.

AS Roma vai ter novos donos. Negócio próximo de 600 milhões de euros

O acordo anunciado termina definitivamente o envolvimento de Jim Pallotta no clube que, nos últimos meses, já tinha demonstrado o interesse em abandonar o projeto, depois dos planos para a construção de um novo estádio terem ficado paralisados.
Comentários