Revolut: conselheiro de Nik Storonsky nomeado ‘chairman’ não-executivo

Martin Gilbert, era informalmente o conselheiro do CEO da Revolut, Nikolay Storonsky, funções que continuará a desempenhar até ao dia 1 de janeiro. A nomeação de Martin Gilbert para chairman não-executivo surge numa altura em que a Revolut se prepara para se tornar num verdadeiro banco digital.

Martin Revolut
Martin Revolut

Martin Gilbert será o chairman não-executivo da Revolut a partir do dia 1 de janeiro, anunciou a fintech liderada por Nikolay Storonsky esta terça-feira, 12 de novembro.

O empresário britânico, que nasceu na Malásia, era informalmente o conselheiro de Nik Storonsky, funções que continuará a desempenhar até ao dia 1 de janeiro. A nomeação de Martin Gilbert para chairman não-executivo surge numa altura em que a Revolut se prepara para se tornar num verdadeiro banco digital assim que começar a conceder crédito com base nos seus depósitos, o que poderá acontecer já em dezembro, segundo revelou Nik Storonsky ao Jornal Económico, na semana passada.

Martin Gilbert é apelidado na imprensa internacional como um “guru do Citi”, tendo ainda fundado, há 36 anos, a Aberdeen Asset Management, uma sociedade de investimento. O empresário liderou ainda a fusão da Aberdeen Asset Management com a Standard Life em 2017, operação avaliada em onze mil milhões libras, que deu origem à Standard Life Aberdeen, empresa da qual era co-CEO.

Em 2015, a revista “Harvard Business Review” colocou em 22º lugar do ranking dos melhores CEO do mundo.

Para o CEO da Revolut, Nik Storonsky, a contribuição de Martin Gilbert “será inestimável numa altura em que continuamos a nossa missão para nos tornarmos o primeiro verdadeiro banco global”.

Martin Gilbert sustentou que “Nik e a equipa fizeram grandes progressos no sentido de construir o banco do futuro, e tenho muito orgulho em poder colocar a minha experiência ao serviço do Conselho de Administração, à medida que a Revolut continua a expandir-se numa escala global”.

A Revolut está em rápida expansão e conta já com nove milhões de clientes em todo o mundo, dos quais cerca de 320 mil se encontram no mercado português. Este ano, a Revolut estreou-se no mercado asiático, depois de inaugurar um escritório em Singapura, e celebrou uma parceria com a Mastercard para entrar no mercado norte-americano, onde refere que tem 100 mil clientes em linha de espera.

Ler mais
Relacionadas

PremiumRevolut já tem crédito para se sentar à mesa com os grandes

A Revolut vai lançar cartões de crédito e serviços de investimento. CEO diz que é o passo para ser “verdadeiro banco digital” com expansão global.
Recomendadas

Procura de empréstimos pelas empresas “aumentou fortemente” no segundo trimestre

Conclusões do inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito indica que em termos de oferta os critérios de concessão de crédito a empresas e particulares tornaram-se mais restritivos face ao trimestre anterior.

Santander lança cartão digital para pagamentos contactless, QR Code e transferências MB Way

“Nos pagamentos com o telemóvel, os clientes do Santander são dos poucos no mercado que, através da app do banco, já podem utilizar o seu telefone com sistema operativo Android para fazer compras contactless em qualquer parte do mundo”, refere o banco liderado por Pedro Castro e Almeida.

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.
Comentários