Ricardo Lume apela a mais apoios europeus para a produção regional

O candidato da CDU Madeira ao Parlamento Europeu afirmou que a Madeira precisa de eurodeputados que não sejam apenas uma caixa de ressonância dos interesses das grandes potências europeias, mas de pessoas que defendam a produção regional e a soberania alimentar da região autónoma.

O candidato indicado pela CDU Madeira ao Parlamento Europeu, Ricardo Lume, apelou à atribuição de mais apoios europeus para a produção regional, e vincou a importância da agricultura na coesão económico e social da região autónoma.

Na visita ao Curral das Freiras, o candidato da CDU, defendeu a certificação da castanha para garantir a diferenciação de outras produções importadas, e lembrou que a intervenção do partido no Parlamento Europeu no apoio ao combate à Vespa-das-galhas-do-Castanheiro e aos agricultores infestados por esta praga.

“A Madeira, precisa de quem no Parlamento Europeu, não seja apenas uma caixa de ressonância, dos interesses das grandes potências da União Europeia. A Região e o País precisam de quem no Parlamento Europeu defenda a produção regional e a nossa soberania alimentar”, afirmou.

Para Ricardo Lume dar mais força à CDU é garantir deputados comprometidos com “a defesa dos interesses Regionais” entre os quais a “defesa da produção e da soberania alimentar”.

Recomendadas

Sara Cerdas defende venda do destino Porto Santo durante todo o ano

A eurodeputada referiu que o Porto Santo tem reunidas todas as condições para ser um destino de excelência ao nível do turismo sustentável, um nicho de mercado que considera não estar a ser explorado.

Fique a saber que opções tem caso queira trocar um artigo

Não se esqueça de guardar todos os talões, comprovativos ou recibos. Assim, tem as ofertas todas acauteladas e pode, ainda, fazer as suas contas.

PS-Madeira aponta problemas de financiamento da Universidade da Madeira

Apesar de o Conselho de Reitores ter assinado recentemente um acordo sobre as perspetivas financeiras para os próximos quatro anos que prevê já um aumento de 2,4% no financiamento, o deputado Carlos Pereira referiu, à saída da reunião, que tal não é ainda suficiente, face às necessidades e às perspetivas que a UMa tem.
Comentários