Rui Rio acusa Governo de ser “fraco com os fortes” sobre salários dos juízes

O presidente do PSD acusou esta quinta-feira o Governo de ser “forte com os fracos e fraco com os fortes”, reiterando a sua oposição a que os juízes possam ganhar mais do que o primeiro-ministro.

O presidente do PSD, Rui Rio, acusou esta quinta-feira o Governo de ser “forte com os fracos e fraco com os fortes”, reiterando a sua oposição a que os juízes possam ganhar mais do que o primeiro-ministro.

Em declarações aos jornalistas, Rio classificou como “injusta” e reveladora de “falta de sentido de Estado” a aprovação de uma medida, na quarta-feira em comissão parlamentar, contida na proposta de Estatuto dos Magistrados Judiciais que vai permitir aos juízes conselheiros auferir um vencimento superior ao do primeiro-ministro.

“Vejo muito mal e o PSD não pode apoiar: revela falta de sentido de Estado quando admitimos que, no quadro da administração pública, alguém pode ganhar mais do que o primeiro-ministro”, afirmou, considerando que só o presidente da Assembleia da República e o Presidente da República podem ter vencimentos superiores.

O líder do PSD considerou, por outro lado, “muito injusto” que se aumentem os salários dos juízes quando tal não é feito para outras carreiras profissionais.

“Um professor no topo da carreira – se conseguir atingir o topo da carreira – ganha o mesmo que um juiz quando sai da escola e começa a trabalhar. E o Governo quer aumentar essa diferença ainda mais e, ainda por cima, com uma componente de salário que nem IRS paga”, criticou.

“As pessoas têm de saber isto: o Governo é fraco com os fortes e forte com os fracos e eu, em toda a minha carreira, tenho gosto em ser forte com os fortes”, acrescentou Rio, que já durante a tarde se tinha pronunciada na rede social Twitter sobre este assunto.

Na sua conta oficial, o líder do PSD publicou a tabela de remunerações dos magistrados que o Governo quer fazer aprovar no plenário na sexta-feira.

Relacionadas

Presidente do Supremo Tribunal pode receber mais 600 euros mensais do que o primeiro-ministro

Os salários dos magistrados têm um limite salarial máximo que os impede de ganhar mais do que o primeiro-ministro, mas, caso a revisão do estatuto proposta pelo PS venha a ser aprovada, termina este impedimento salarial.
Recomendadas
medina_candidatura_1

Sondagem. Medina com nove pontos de vantagem sobre Moedas

Sondagem feita para a “RTP/Público”, aponta que Medina poderá reeleger entre sete a oito vereadores, a um lugar da maioria absoluta. Já Carlos Moedas poderá eleger entre cinco a seis vereadores.

Conselho de Ministros prepara-se para devolver ‘antigo normal’ aos portugueses esta quinta-feira (com áudio)

A próxima e última fase de desconfinamento prevê que restaurantes, cafés e pastelarias deixem de ter limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas; estabelecimentos e equipamentos deixam também de ter limites de lotação, tal como os espetáculos culturais e eventos como casamentos e batizados. Mas regras só deverão entrar em vigor a 1 de outubro.

“Reabertura das discotecas pode contribuir para fim dos ajuntamentos”, diz presidente da junta do Bairro Alto e Cais do Sodré

“Desde o último desconfinamento que aumentaram bastante os ajuntamentos na freguesia, nomeadamente, na zona do Bairro Alto e na Zona do Cais Sodré. Estes ajuntamentos são muito superiores aos que se verificaram antes do Covid”, conta a autarca Carla Madeira.
Comentários