Rui Rio diz que PSD será “um espetador atento” nas negociações do Orçamento de Estado

“Como Presidente do PSD, direi que a coisa não é muito comigo, porque o Orçamento do Estado vai ser construído pelo PS, pelo Bloco de Esquerda e pelo PCP, e o PSD, nessas circunstâncias, é um espetador atento”, explicou Rui Rio.

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio, durante o segundo dia do 38º Congresso do Partido Social Democrata (PSD), em Viana do Castelo, 8 de Fevereiro de 2020.

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio, referiu durante uma reunião com os Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva, esta quinta-feira, 27 de agosto, que será “um espetador atento” nas negociações do Orçamento de Estado 2021.

“Como presidente do PSD, direi que a coisa não é muito comigo, porque o Orçamento do Estado vai ser construído pelo PS, pelo Bloco de Esquerda e pelo PCP, e o PSD, nessas circunstâncias, é um espetador atento”, explicou Rui Rio.

Na quinta-feira, 27 de agosto, na abertura da Feira do Livro de Lisboa, o Presidente da República rejeitou a existência de um cenário de crise política é pura “ficção” e descartou a hipótese de dissolução do Parlamento. Sobre os comentários de Marcelo Rebelo de Sousa, o líder social-democrata considerou “uma declaração de bom senso e espero que não haja crises políticas”.

“O Presidente da República não vai alinhar em crise políticas. Portanto, desenganem-se os que pensam que se não houver esforço de entendimento que vai haver dissolução do Parlamento no curto de espaço de tempo que o Presidente tem pela frente para isso, até ao dia 8 de setembro. Isso é uma aventura, uma crise política em cima da crise da saúde e económica”, garantiu Marcelo Rebelo de Sousa.

As negociações do Orçamento de Estado para 2021 são retomadas hoje e o Governo vai reunir com o Bloco de Esquerda, PAN e PEV. Segundo avançou o “Jornal Económico”, o Bloco de Esquerda (BE), PCP, PAN e PEV prometem aproveitar a oportunidade para viabilizarem medidas no futuro orçamento que não conseguiram integrar no Orçamento de Estado de 2020.

Relacionadas

Rui Rio: “As crianças têm de ter aulas e os jovens têm de estudar”

“Temos de o fazer agora de uma forma diferente daquilo que foi feito em abril ou março, na exata medida em que a economia portuguesa não pode parar. Não podemos parar da mesma maneira porque manifestamente não é possível”, garantiu Rui Rio

OE2020: Depois de adiar reunião, PCP volta a criticar políticas do Governo e entendimento fica mais difícil

O PCP adiou a reunião marcada para esta sexta-feira com o Governo, em São Bento, alegando motivos de agenda. Apesar disso, não se absteve de lançar novas farpas ao Governo de António Costa, que acusa de não ter conseguido dar a resposta mais acertada aos problemas provocados pela pandemia da Covid-19 e se ter virado para os partidos à direita.
Recomendadas

Candidatos presidenciais madeirenses têm conseguido segundo lugar na região autónoma

Edgar Silva e José Manuel Coelho conquistaram grande parte do eleitorado madeirense nas duas últimas eleições presidenciais. Desta vez não há nenhum candidato que tenha uma ligação à região autónoma.

Cavaco Silva apela ao voto para que “as previsões da abstenção não se concretizem”

Após exercer o direito de voto, o antigo Presidente da República sublinhou que votar é um “dever cívico” e elogiou os portugueses que, “num tempo em que a dor e o sofrimento atingem muitos milhares de portugueses”, foram às urnas.

Afluência às urnas até às 16h00 foi de 35,44%. Valor é ligeiramente inferior ao de 2016

Apesar de a percentagem da afluência ser ligeiramente inferior à de há cinco anos, o número de portugueses a votar até às 16h00 foi superior, porque há mais eleitores inscritos. A abstenção não deverá exceder os 65%. Em 24 de janeiro de 2016, à mesma hora, registava-se uma afluência às urnas ligeiramente superior, de 37,69%.
Comentários