Russia bloqueia portos ucranianos no Mar de Azov

Dois portos ucranianos do Mar de Azov, Berdyansk e Mariupol, estão sob o bloqueio da Rússia. O bloqueio vem depois da Russia ter capturado três navios da Marinha ucraniana e suas tripulações no domingo perto da península da Crimeia.

Dois portos ucranianos do Mar de Azov, Berdyansk e Mariupol, estão sob o bloqueio da Rússia, já que as embarcações estão a ser impedidas de entrar e sair, disse o ministro da Infraestrutura da Ucrânia, Volodymyr Omelyan, esta quinta-feira.

A noticia é avançada pela ‘Reuters‘, que informa que 35 embarcações foram impedidas de realizar operações normais e apenas os navios que se deslocam em direção aos portos russos no mar de Azov têm permissão para entrar, referiu ele no Facebook.

“O objetivo é simples – ao colocar um bloqueio nos portos ucranianos no Mar de Azov, a Rússia espera expulsar a Ucrânia do nosso próprio território – território que é nosso de acordo com todas as leis internacionais relevantes”, explicou na publicação.

Omelyan confirma que 18 navios aguardam a entrada no mar, incluindo quatro para Berdyansk e 14 para Mariupol. Há também uma linha de nove embarcações para deixar no Mar de Azov e outras oito que estão perto dos ancoradouros do porto.

A Rússia apreendeu três navios da Marinha ucraniana e suas tripulações no domingo perto da península da Crimeia, uma operação tornada pública pelas forças armadas de Kiev. A captura terá acontecido após uma perseguição e segundo as informações avançadas pela BBC, dois tripulantes ficaram feridos.

Relacionadas

Crise na Ucrânia: Putin acusa Poroshenko de eleitoralismo

Presidente norte-americano ameaçou homólogo russo de cancelar encontro bilateral na cimeira do G20. Putin pediu auxílio a Angela Merkel para resolver a crise.

Vladimir Putin pede a Angela Merkel que dissuada a Ucrânia de cometer “atos irrefletidos”

O presidente russo expressou à chanceler alemã a “séria preocupação” de Moscovo após a introdução da lei marcial na Ucrânia e pediu a Angela Merkel para dissuadir Kiev de cometer quaisquer “atos irrefletidos”, anunciou esta terça-feira o Kremlin.

Presidente ucraniano declara estado de exceção no país

A medida vem na sequência do apresamento pela Rússia, no domingo, de três navios da Armada da Ucrânia no mar Negro.
Recomendadas

Londres destrói um milhão de moedas comemorativas do Brexit

As moedas cunhadas para marcar o divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia, que estava agendado para 31 de outubro, estão a ser derretidas porque Boris Johnson falhou o prazo. O custo da produção e destruição das moedas será suportado pelos contribuintes britânicos.

“Incorreto e inapropriado”. Assessor da Casa Branca critica telefonema de Trump ao homólogo ucraniano

Alexander Vindman, especialista sobre a Ucrânia do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, disse hoje que ficou “preocupado” enquanto tirava notas do telefonema entre Donald Trump e Zelensky, em 25 de julho – a chamada que está no centro do inquérito para a destituição do Presidente dos EUA, em que Trump é acusado de ter tentando pressionar o homólogo ucraniano a investigar Joe Biden, rival político do líder norte-americano.

E se o Ártico ficasse sem gelo? Pode acontecer em 2044

Tendo como base diversos fenómenos e os acontecimentos atuais, algumas previsões apontam que o mês de setembro em 2026 já não vai conseguir ter gelo, enquanto outras previsões apontam que o degelo total só deverá acontecer em 2132, a muitos anos de distância.
Comentários