Rússia e Arábia Saudita ponderam criar uma aliança de países produtores de gás

O vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, e o ministro da Energia da Arábia Saudita discutiram hoje a ideia de criar uma aliança de países produtores de gás, perante a alta dos preços.

O vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, e o ministro da Energia da Arábia Saudita discutiram esta quinta-feira a ideia de criar uma aliança de países produtores de gás, perante a alta dos preços.

Num fórum de Energia em Moscovo, Novak disse que regular o mercado de gás à imagem da OPEP+ era uma ideia “racional”, mas acrescentou que era necessário “trabalhar nisso com mais cuidado”.

No mesmo fórum, o ministro saudita Abdelaziz bin Salman disse que tinha discutido essa ideia com Novak, que já foi ministro da Energia na Rússia e é um profundo conhecedor da OPEP+.

A OPEP+ é uma aliança entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e outros países produtores de petróleo que não fazem parte desse cartel, tal como a Rússia, que visa regular o abastecimento de petróleo e, assim, controlar o seu preço.

“Discutimos (…) e concluímos que seria bom refletir sobre essa questão. Vamos estudar isso”, disse o ministro saudita.

Os países exportadores de gás já se reúnem regularmente no Fórum dos Países Exportadores de Gás (FPEG), uma organização da qual Riade não é membro — apesar de ser um peso pesado do petróleo, a Arábia Saudita é apenas o nono maior produtor de gás do mundo, de acordo com dados da Agência de Informação de Energia dos Estados Unidos.

Ao contrário da OPEP, o FPEG não estabelece quotas de produção para os seus membros.

Com os preços do gás a variar muito de país para país e num mercado dependente de gasodutos de longa construção que unem produtores e importadores durante décadas, um cartel que procurasse controlar os preços do gás teria mais dificuldade em operar do que num mercado globalizado do petróleo.

O preço do gás europeu não reagiu de forma apreciável a estas observações: o mercado de referência, o TTF holandês (Title Transfer Facility), situou-se nos 99,03 euros (uma subida de cerca de 5%) por megawatt hora (MWh), depois de ter atingido o ponto mais alto em 06 de outubro, a 162,12 euros, e antes de o Presidente russo, Vladimir Putin, ter dado garantias de que o seu país asseguraria a procura europeia.

Ainda assim, o preço do gás subiu 600% nos últimos 12 meses.

Relacionadas

Crise de energia pode ameaçar recuperação económica global, alerta agência internacional

Na verdade, de acordo com a IEA, a procura mundial de petróleo vai ultrapassar em 2022 os níveis anteriores à pandemia, impulsionada pelo aumento do preço do gás e do carvão, que terão consequências nos preços do “ouro negro”.

Rússia promete aumentar fornecimento de gás à Europa e estabilizar o mercado

A Rússia prometeu aumentar o fornecimento de gás à Europa e estabilizar o mercado, perante o risco de que a persistência dos altos preços do combustível provoque, a longo prazo, graves danos à sua economia.

Preços do gás natural sobem para novos máximos de sempre nos mercados europeus

O preço do gás natural subiu hoje para novos máximos nos mercados europeus devido à forte procura à medida que o inverno se aproxima, especialmente na Ásia, mas também devido a uma oferta limitada e aos baixos ‘stocks’ existentes.
Recomendadas

“A Arte da Guerra”. “Zemmour? Em França, há muita gente à direita que nunca votará Le Pen”

O surgimento de um novo protagonista nas presidenciais francesas foi um dos temas em análise por parte do embaixador Francisco Seixas da Costa, na última edição do programa da plataforma multimédia JE TV.

‘Best-seller’ Carmen Mola ganha prémio mas quem o recebe são três homens por trás do pseudónimo

“Não nos escondemos atrás de uma mulher, escondemo-nos atrás de um nome”, evidenciaram Agustín Martínez, Jorge Días e Antonio Mercero.

Estado de emergência na Alemanha termina a 25 de novembro

O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde alemão, Jens Spahn que diz que o país está a “a passar de um estado de emergência para um estado de cautela especial”.
Comentários